25.1.05

Tílias - Casa de Ramalde (Porto)

.

Foto: mdlramos 0312
Em todas as estações do ano, coberta de folhas ou com a ramagem nua, as tílias que não sofreram grandes podas destacam-se pela maravilhosa harmonia das suas copas (como é o caso destas que se encontram nos terrenos da Casa de Ramalde *). Mas é no Inverno que os estragos dos cortes indiscriminados são mais vísíveis, como aliás já aqui mostrámos, publicando umas fotografias de tílias podadas e não podadas em Lamego.

(*Casa original do séc. XVI considerada imóvel de interesse público, remodelado por Nicolau Nasoni no séc. XVIII, situada na freguesia de Ramalde; nela se encontra sediada a DRN do IPPAR)

1 comentário :

Anónimo disse...

Olhei, noutro dia, perplexo, para a violência da poda q tinha acarinhado as tílias da Praça da República. A inquietação q o vosso Blog exprime a propósito deixa-me inquieto. Será q a a violência da poda é aleatória e cada qual corta o q bem lhe apetece ou haverá regras para estes aparentes excessos? Tenho ouvido falar de podadores especialistas - com cursos mesmo - q sabem como empoleirar-se e cortar sem tibiezas o q deve ser cortado. O soldado raso quando rapa a cabeça sabe q o cabelo vai crescer com mais entusiasmo, não será tal princípio aplicável às tílias e a outras árvores? MLCR