21.9.05

Notícia - Público, hoje

Vamos salvar o jardim. Famalicenses não trocam uma flor por um mural.

Esta é a mensagem que encabeça uma acção de protesto contra a construção, no jardim da Câmara de Vila Nova de Famalicão, de um mural que pretende comemorar os 170 anos da criação do concelho e os 800 do foral. Com dez metros de comprimento e três de altura, o mural vai custar 250 mil euros. Na origem dos protestos, para além do local, está também o conteúdo do mural. A obra terá os nomes dos «quarenta e nove valorosos presidentes de junta de freguesia que, em 2005, dão o rosto à acção intrépida e valorosa» dos eleitos locais, bem como dos «responsáveis pelo actual executivo» e dos sete famalicenses que integravam a comissão administrativa que fundou o concelho.

Em vez dos nomes, os promotores do protesto defendem a inclusão do texto do foral em linguagem moderna; e querem que a escultura seja colocada fora do jardim dos paços do concelho. «Se o monumento estivesse num local retirado, era apenas ridículo. Assim, agride o património.»

Sem comentários :