10.11.05

As árvores e os livros

As árvores como os livros têm folhas
e margens lisas ou recortadas,
e capas (isto é copas) e capítulos
de flores e letras de oiro nas lombadas.

E são histórias de reis, histórias de fadas,
as mais fantásticas aventuras,
que se podem ler nas suas páginas
no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

As florestas são imensas bibliotecas,
e até há florestas especializadas,
com faias, bétulas e um letreiro
a dizer: «Floresta das zonas temperadas».

É evidente que não podes plantar
no teu quarto, plátanos ou azinheiras.
Para começar a construir uma biblioteca,
basta um vaso de sardinheiras.

Jorge Sousa Braga, Herbário (2002)


Foto: pva - bétula no Largo D. João III, Porto, em Dezembro de 2004

6 comentários :

Rita disse...

Que belo poema logo pela manhã...
Obrigada pela partilha.

Cláudio disse...

Onde pode um tipo saber como distinguir bétulas de plátanos?

Duarte Marques disse...

Um plátano tem as folhas como as da bandeira do Canadá e a casca do tronco destaca-se às placas.
A bétula não sei explicar.

T. disse...

Tão bonito este poema! «Roubei-o» para contextualizar a minha fotografia da Biblioteca-Jardim, do Jardim da Estrela...
Estou perdoada?

Maria Carvalho disse...

A folha da bandeira do Canadá é a do Acer saccharum, parecida com a do plátano (que, como indica o nome, tem folhas grandes) como disse Duarte Marques. As folhas da bétula são pequeninas, pontiagudas, com nervuras acentuadas e bordo finamente serrado. Mas é pelo tronco que se distinguem melhor: o do plátano tem casca lisa marmoreada; o da bétula mais comum é em geral esguio, rugoso e escuro.

Maria Carvalho disse...

Por-um-fio: As coisas boas são para partilhar, esteja à vontade.