5.1.06

Adamastor


Foto: pva 0510- Tecomaria capensis, Serralves

A Tecomaria capensis, uma bignoniácea do Cabo da Boa Esperança, é uma trepadeira que pode atingir 8 metros de altura, de folha perene composta e flores tubulares amarelas, cor-de-laranja ou escarlate. É muito resistente ao vento marítimo salgado, forma cortinas ondulantes em muros e escarpas e cria raízes quando toca o solo.

Esta planta avistou o primeiro português numa nau numa noite da Primavera de 1498. Vizinha de mares nunca de antes navegados, terá esculpido na costa colossos

De disforme e grandíssima estatura;
O rosto carregado, a barba esquálida,
Os olhos encovados, e a postura
Medonha e má e a cor terrena e pálida;
Cheios de terra e crespos os cabelos,
A boca negra, os dentes amarelos.


Se a passagem do Cabo das Tormentas tivesse ocorrido de dia, em ondas calmas e sob um sol amigo, o Adamastor, que toda a Africana costa acaba e a quem tanta ousadia ofendeu, poderia ter-se revelado uma rocha alcantilada revestida com Tecomaria em flor. Mas, nesse caso, perder-se-ia a odisseia daqueles em quem poder não teve a Morte.

3 comentários :

Daniel disse...

São muito bonitas as flores... Pergunto-lhe se se dará bem trepando uma rede num logradouro pouco soalheiro em Alvalade?

Espero não estar a insistir, mas quando é que ficaremos a saber um pouco mais sobre a Olaia (cercis siliquastrum)?

Anónimo disse...

Dos Aliados passei a esta maravilha que é ver a vossa vida com árvores. Adoro-vos e acho que precisávamos de um PR que, ao menos, tivesse um bocadinho da vossa sensibilidade. Sois ... especiais! EP

manueladlramos disse...

Daniel, por falar em olaia veja estas maravilhas (obrigada AL ;-)
EP ainda bem que aqui veio ter. O que nos faz especiais são mesmo, não temos dúvida, as árvores...