14.2.07

Corações leves

...
Poupar o coração
é permitir à morte
coroar-se de alegria.

Eugénio de Andrade, Escrita da Terra (in Ostinato Rigore, 1964)



Koelreuteria paniculata - Jardim Botânico de Coimbra

Os corações da foto, que parecem feitos de papel, vão enrubescendo e ganhando brilho até se abrirem em três abas, cada uma com sua semente redondinha e escura. As flores desta sapindaceae, masculinas e femininas juntas, são amarelas com um centro vermelho e formam panículas piramidais muito vistosas. Chegam no Verão, tempo propício às paixões. Como estas, a folhagem nova, primaveril, é cor-de-rosa, passando depois por um verde lustroso e amarelecendo no Outono - a designação em inglês para esta espécie é apropriadamente golden rain tree. O nome deste género originário da China é dedicado a Joseph Gottlieb Koelreuter (1733-1806), naturalista alemão que fez numerosos testes com híbridos da planta do tabaco, atento aos mecanismos de fertilização e polinização, para confirmar experimentalmente a sua teoria sobre a sexualidade das plantas.

Sem comentários :