29.6.07

Em louvor da Ordem




Projectado por Jacinto de Matos, o jardim da secção regional norte da Ordem dos Médicos à Arca d'Água (entrada pela rua Delfim Maia, n.º 405), que pertenceu à família Riba d'Ave, é uma realização bem ao gosto do primeiro quartel do século XX. Há um lago atravessado por uma ponte e rodeado por estruturas de cimento armado imitando elementos naturais: «troncos de árvore» que compõem balaustradas, uma gruta escavada na «rocha», e até uma escadaria rústica que conduz a um pequeno miradouro - tudo elementos que se redescobrem, a uma escala ampliada, no vizinho Jardim da Arca d'Água. Também a vegetação dos dois jardins é semelhante, tanto pela frondosidade como pelas espécies que lá se encontram: cedros-do-atlas, ciprestes, magnólias, palmeiras, camélias.

Mas o jardim da Ordem dos Médicos tem atractivos próprios: uma araucária-do-Brasil cujo retrato figurou no livro À sombra de árvores com história; uma Magnolia grandiflora e uma Tilia tomentosa em despique sazonal pelo título de a mais perfumada; uma diferença de níveis que proporciona extensa varanda panorâmica sobre a Arca d'Agua; um bosquete de folhosas, com preponderância dos Acer pseudoplatanus, que é morada de uma saudável colónia de gatos; e muitos canteiros floridos e maciços arbustivos esmeradamente cuidados.

Agora que muitos jardins novecentistas do Porto foram arrasados ou estão ao abandono, este da Ordem dos Médicos acaba por ser um dos raros e mais bem conservados legados (a par do jardim da Fundação Engenheiro António de Almeida, também desenhado por Jacinto de Matos) de uma época sem regresso: a estética neles corporizada é irrepetível, e a própria cidade já não tem espaço nem mentalidade para tais luxos. Um terreno urbano vale como investimento imobiliário e não pelo jardim que nele existiu ou poderia existir.

Ao contrário do que é regra noutras instituições mais ciosas da sua exclusividade, o jardim da Ordem dos Médicos está aberto a todos os visitantes, e nem sequer é proibido fotografá-lo.

1 comentário :

trees, if you please disse...

Beautiful! I'd love to be there right now, near the palm tree.