29.10.07

Jardim da nossa vergonha

Além da exposição permanente de pintura e escultura portuguesas dos séculos XIX e XX e da colecção de artes decorativas, tudo bons motivos para se visitar o Museu Soares dos Reis, há, na galeria de exposições temporárias, uma atracção de monta até 2 de Dezembro: trata-se da já aqui anunciada mostra de Obras-primas da Cerâmica Japonesa. Outra atracção, originária também do extremo oriente, é uma Camellia sasanqua de excelente porte, que exibe as suas flores, enquanto elas durarem e a esplanada abrir à hora do almoço, no pátio interior do museu; para vê-la nem é preciso pagar bilhete de entrada.

A arte do Japão reflecte uma compreensão minuciosa da natureza: este desenho de folhas outonais de ácer boiando num turbilhão de azul revela detalhes (como a venação das folhas e as margens finamente serradas) que só um observador atento poderia captar, e não tem comparação possível com os motivos botânicos estereotipados da vulgar cerâmica ocidental. São lendários o requinte e a espiritualidade que os japoneses põem na concepção dos seus jardins.

Faço votos de que os responsáveis japoneses por este evento não tenham visitado o jardim nas traseiras do museu, logo acima da galeria de exposições - jardim que, aliás, se encontra fechado ao público há anos. Vendo, no espaço de um dos nossos principais museus, os canteiros secos, invadidos por capim, e as árvores mutiladas ou sufocadas por hera, com que ideia ficariam esses visitantes do valor que em Portugal se dá aos jardins e à natureza? Uma ideia que por certo nos envergonharia, mas que seria inteiramente justa.



Jardim do Museu Soares dos Reis - Porto

1 comentário :

antonio disse...

Pois se os jardins públicos da nossa cidade estão numa lástima, por exemplo Marquês e Campo 24 de Agosto que estão à vista de toda a gente!
Que dizer de um jardim dum nobre museu, que devia estar valorizado e pelos vistos não está. Parece que queremos ser pobres em tudo, assim não vamos lá e ficamos empedernidos como as praças (da Liberdade) e Avenidas (Aliados)!...

Saudações, antonio