28.2.08

Aprumo gótico


Cyathea cooperi


Foi da Austrália que vieram tanto a Dicksonia antarctica, que está abundantemente representada no Buçaco e inaugurou a nossa pequena amostra de fetos arbóreos, como a Cyathea cooperi, que hoje fecha a série. E fá-lo com inultrapassável elegância: dentro da sua categoria, não há planta mais esbelta ou de arquitectura mais elegante, com a base dourada das ráquis abrindo-se num leque de perfeita simetria, em arranjo que faz lembrar a nervura duma abóbada gótica. À sua bela figura junta a vantagem de crescer rapidamente, o que a tornou muito popular em jardins subtropicais - como se pode comprovar, por exemplo, no Jardim Duque da Terceira, em Angra do Heroísmo. Essas mesmas qualidades fizeram dela um problema no Havai: introduzida como planta ornamental, disseminou-se na natureza e ameaça dominar o habitat dos fetos arbóreos indígenas, como o Cibotium glaucum, de crescimento mais lento. É irónico que invasor e invadido se reencontrem nas antípodas, lado a lado na mesma estufa do Jardim Botânico de Coimbra.

4 comentários :

Ricardo Moura disse...

Oi Paulo,


Sou Ricardo Moura, da Embrapa Agroindústria Tropical (Fortaleza/CE). Gostaria que você conhecesse nosso blog, o Agroblog Tropical (blog.cnpat.embrapa.br),
voltado para a agricultura tropical. Se tiver alguma dica ou orientação acerca de frutos tropicais, pode nos enviar um e-mail (ricardo@cnpat.embrapa.br). Seu crédito será publicado. Desde já, agradeço a atenção.

Ponto Verde disse...

Que ambiente fantástico. Um cenário perfeito.

p. faúlha disse...

caríssimo p. araújo,

não nos podemos esquecer que a cyathea já apresenta populações naturalizadas na laurissilva madeirense e nas ilhas açoreanas, embora ainda sem grande invasividade.

espero que não venhamos a ter o destino do havai, tão massacrado por esta e outras invasoras exóticas (incluindo espécies lusitanas, como a myrica faya, ao que parece lá introduzida no séc. xix por emigrantes portugueses...).

abraço

p. faúlha

Yan disse...

Muito legal seu blog. Vou recomendá-lo no meu. Um abraço Sandra Braconnot www.portaldasflores.org