5.2.08

Disfarces

Tem mais samba no encontro que na espera.
Tem mais samba no porto que na vela.
Tem mais samba o perdão que a despedida.


Chico Buarque



Sempervivum montanum

Espontânea nos Alpes e Pirenéus, esta planta suculenta hibrida facilmente, gerando até cultivares triplos. A folhagem em roseta é penugenta, com um agasalho em teia de aranha que retém a humidade; o porte é semelhante ao do pinheirinho-das-areias; e as flores aveludadas, de cálice reduzido, são a coroa perfeita para o Rei Momo.

O Portugal Botânico de A a Z chama-lhe sempre-viva, designação que vai bem com as folhas carnudas e persistentes; mas o dicionário de latim informa que Sempervivum é a planta que em português se chama sempre-noiva. Uma opção taxonómica aceitável, se não a associarmos à pavorosa Miss Havisham, a eterna noiva de Great Expectations que Charles Dickens reduziu a um vestido de rendas amarelecido e a um plano de vingança que enreda Pip, o menino que sofrerá por orgulho. Arrepiante até como enredo de Carnaval.

4 comentários :

lm disse...

palavras bonitas de Chico Buarque embora esteja ainda longe do sentido do samba.

terei que explorar este blog. plantas, flores, arvores um mundo quase desconhecido para mim.

Maria Carvalho disse...

Caro AG: Obrigada pela correcção nos «Pirenéus». Pena ser um lapso tão vulgar, nem sempre se consegue errar com novidade...

bettips disse...

E não é que é uma bela imagem de carnaval, assim, dançando amarelo de roda?
Cá por mim, vou nesta rusga penugenta e esqueço C.Dickens, que "Great Expectations" também as tínhamos... e puff!
Abçs

Ana Patudos disse...

Este blogue, para mim é local obrigatório de visita,pela sua beleza. Parabéns!
Ana Paula