29.3.08

Soror Mariana


Stauntonia hexaphylla

A estufa menor do Jardim Botânico do Porto é um recanto a que só os jardineiros têm acesso, apinhado com pequenas plantas envasadas e de onde arbustos mais ousados se esgueiram por rombos ou algerozes para ver o mundo para lá da clausura. Esta trepadeira graciosa e frágil, exemplar feminino de Stauntonia hexaphylla, acenou-nos há dias do seu convento com umas flores brancas tingidas de violeta e um intenso aroma doce. É uma espécie dióica (flores masculinas e femininas em plantas distintas), diferindo as flores essencialmente no centro: as femininas exibem três ovários, as masculinas têm 6 estames unidos numa coluna (para ver cada imagem na nova página, faça enter na barra de endereços). As folhas palmadas, com 3 a 7 folíolos, assemelham-se às da Akebia quinata e foi esse detalhe que nos permitiu identificá-la. Se algum exemplar masculino vier inquietá-la no seu retiro, esta planta do Botânico produzirá frutos ovais com sabor a mel, carnudos, de casca roxa quando maduros e com cerca de 5 cm de comprimento.

O género Stauntonia abriga cerca de 20 espécies de trepadeiras lenhosas de folha perene, nativas da Ásia oriental, maioritariamente da Coreia do Sul, China e Japão. O nome refere-se a Sir George Leonard Staunton (1737-1801), médico e naturalista irlandês. O espanhol Miguel Lardizábal foi mecenas da botânica no século XVIII.

2 comentários :

Paulo disse...

Dava jeito encontrar o Marquês de Chamilly ou um casamenteiro que resolvesse a questão apresentando-lhe um outro namorado. Gostava de ver os frutos.

lucia disse...

Que família sofisticada e bela não conhecia. Além disto, versátil, enfeita muros e dirige conventos...