9.9.09

Caçador de rios 1: Cherwell


Rio Cherwell - Oxford

Desde a sua nascente nas Midlands inglesas, o rio Cherwell deambula 64 quilómetros para sul até Oxford, onde se junta ao Tamisa. Mas dois rios não bastavam à orgulhosa cidade, que ainda lhes acrescentou um canal e fez o Cherwell perder-se em bifurcações e desvios antes de o entregar ao Tamisa por dois caudais separados. Dir-se-ia que os colleges, competindo entre si tanto em grandeza como em bucolismo, não dispensavam um rio a correr nos seus domínios privativos; e a solução foi reparti-lo por múltiplos braços, na certeza de que a água dava para todos.

É uma envolvente verde riscada por traços de água que se descobre para lá das ruas onde edifícios universitários se entremeiam com todo o tipo de lojas. Há aqui uma clara inspiração veneziana, com a diferença de, em vez de palácios e catedrais, serem campos de jogos, árvores e prados a emoldurarem os cursos de água, que o são de água doce em vez de salgada. Pequenos barcos de fundo chato, empurrados à vara, suscitam o entusiasmo dos turistas e a indiferença dos ruminantes que tantas vezes, das suas pastagens, os vêem deslizar pelo rio. Chamam-se as embarcações punts; e, explicam os ingleses, não devem ser confundidas com gôndolas, pois, ao contrário da vara, o remo com que estas últimas são movidas não se apoia no leito dos canais. Enfim, pormenores de somenos: apesar dos trajes sumários, estes barqueiros equilibrando-se na popa das suas canoas recriam, propositadamente ou não, uma Veneza mais tranquila, em versão rural.


Christ Church Meadow - Oxford

3 comentários :

Maria da Luz Borges disse...

Estive muito tempo na universidade de Warick, quando o meu marido reparava o seu doutoramento. Já lá vão uns aninhos. Adorei Inglaterra, pelo seu verde, pelo cuidado com a natureza, pela gentileza. Andei muito por lá, mas não fui a Oxford. Já estou com pena! Aqui tenho visto coisas tão bonitas!!!...
Luz

Paulo Araújo disse...

Também estudei na Universidade de Warwick, durante três anos (88-91). Nessa altura vivia em Coventry - e, como havia (e ainda há) comboio directo de Coventry a Oxford, viagem que levava menos de uma hora, ia a Oxford frequentemente. Coventry é uma cidade pouco atraente, e não posso dizer que tenha gostado de lá viver. Mas está na fronteira entre o grande conglomerado urbano dominado por Birmingham (que também não é cidade por que se morra de amores) e o condado de Warwickshire, onde domina a paisagem clássica inglesa (prados, sebes, pequenas povoações, estradas cheias de curvas) e há cidades e vilas muito bonitas: Kenilworth, Warwick, Leamington Spa, Stratford-upon-Avon.

Maria da Luz Borges disse...

Pois o mundo é mesmo muito pequenino... por pouco não nos cruzávamos por lá... nós estivemos em warwich em 87. O Carlos durante um ano e eu por períodos mais pequenos e sempre que podia ausentar-me do Jardim de Infância. Ficámos no Campus Universitário e eu adorei tudo. O verde, as arvores, a fauna, a flora, os campos agrícolas e sobretudo os esquilos, que para mim eram uma novidade.
Não fui a Birmingham mas também não tenho pena. Gastei o meu tempo entre Londres e o Condado de warwich que adorei. Sobretudo Stratfod-on-Avon, onde se respirava uma atmosfera de sonho e imortalidade. Como gosto muito de história apaixonei-me completamente pelo castelo de warwich, para onde voltaria, de boa vontade, já amanhã. Também visitei todos os Jardins de Infância que pude, pois, na época a metodologia para a infância que se usava em Inglaterra era diferente da realidade portuguesa e portanto eu estava muito curiosa.
Nunca vou esquecer os campos divididos por árvores e semeados de carneiros peludos, com a lã comprida quase até aos pés, que se viam ao longo do condado. Nunca vou esquecer as casas em banda com os seus abrigos para pássaros. Nunca vou esquecer a fauna que se via por todo o lado naquele campus, e as tardinhas no campus, com todos aqueles estudantes tão diferentes dos nossos. E a associação de estudantes? Uma perfeita loucura! Foi uma experiência única, sobretudo para mim que tinha estudado numa escola de meninas certinhas, pertinho de casa. A vida no Campus Universitário fascinou-me. Era como se estivesse a viver noutra dimensão…
Bom, não digo mais nada senão qualquer dia o bloguer vai bloquear os meus comentários porque serem demasiado compridos…
Luz
PS- É verdade que Coventry não é uma cidade muito bonita, mas mesmo assim tem alguns cantinhos que eu gostei de visitar.
Desculpem a extensão.
Luz