7.9.09

Esponjeira


Escallonia bifida Link & Otto

O Jardim Botânico e o Instituto Botânico que lhe fica anexo são pedaços da Universidade de Coimbra onde a história está viva. Visitar o jardim na íntegra não é fácil: estufas, mata e vários outros lugares só são franqueados aos participantes em visitas guiadas, que têm de se inscrever com dias de antecedência. Mas mesmo um passeio pelos espaços abertos ao público, dos quais avulta o setecentista Quadrado Central, permite entrever a continuidade de uma história com mais de 230 anos. Nem todas as árvores são monumentais ou muito antigas - poucas aliás haverá nessas categorias -, mas moram nos mesmos recantos que, sabemo-lo, foram ocupados por outras árvores noutras gerações. Os muros estão forrados por trepadeiras e arbustos que por vezes são difíceis de destrinçar, e que cresceram e se multiplicaram num abandono controlado, dispensando placas de identificação. Tanto assim é que uma expedição botânica ao Jardim Botânico de Coimbra haveria de trazer descobertas interessantes.

Uma das plantas que, abraçada a um muro, viceja num tranquilo anonimato é a Escallonia que aqui trazemos hoje, a terceira do seu género a subir ao palco (clique na etiqueta Grossulariaceae mais abaixo para ver as outras duas). Mora no extremo norte da Alameda Júlio Henriques, que delimita o jardim a leste, e goza no seu canteiro de uma vista invejável para o Aqueduto de São Sebastião. Não que isso lhe importe, mas é do máximo interesse para o brio do fotógrafo - a quem cabe procurar, para cada planta, o ângulo que mais a favoreça.

A Escallonia bifida, ou esponjeira, é uma espécie arbustiva de folha perene originária do Brasil e do Uruguai; atinge os três metros de altura e floresce no Verão e no Outono. Tal como sucede com a sua congénere mais vulgarmente cultivada, a Escallonia rubra, a folhagem lustrosa e o crescimento vigoroso, a que neste caso se junta o vistoso efeito das panículas floridas, fazem dela uma óptima escolha para a formação de sebes.

1 comentário :

Maria da Luz Borges disse...

O angulo do fografia está muito bom, pois o fotógrafo é bom...
Obrigado por mais esta explicação
Luz