3.10.09

Outono



Serra do Alvão: Barragem Cimeira e bosque de vidoeiros (Betula alba L.)

.....There was a man who found two leaves and came
.....indoors holding them out saying to his parents
.....that he was a tree.

.....To which they said then go into the yard and do
.....not grow in the living room as your roots may
.....ruin the carpet.

.....He said I was fooling I am not a tree and he
.....dropped his leaves.

.....But his parents said look it is fall.

.....Russell Edson

8 comentários :

cercaldaeira disse...

Bonito poema. Por vezes as pessoas olham para nós e vêem aquilo que fingimos ser.

Sérgio Murra Martins disse...

Lindo. Obrigado por o darem a conhecer.

greenman disse...

A minha estação favorita!
Bonitas palavras!
:-)

bettips disse...

Claro que venho cá, sempre!
Vejo, acompanho, comparo, aprecio. Tenho uma foto deste lugar num qualquer abril, cheio de urze "Erica cinera"??? até que enfim, descubro uma flor (sózinha) pelo nome a sério... com aquela côr rosa-violeta de que tanto gosto.
O poema - com 60 anos diz-se assim, cai uma folha amarela em Junho e sentimos a pele do Outono. A beleza do diverso divertimento, de quem está e de quem vai.
Abraços

bettips disse...

...cinerea, pois!

Maria da Luz Borges disse...

Muito bonito!
(O poema e o outono...)
Luz

bettips disse...

Passei este poema num comentário para um poeta, dizendo onde o encontrei: aqui! Espero que não se importem...
(O Sítio do Poema, de Licínia Quitério, uma grande amiga de artes e ofícios afins, nossos)

Maria Carvalho disse...

O mérito é do R. Edson e do Paulo, pelas fotos, mas eu agradeço por eles a vossa atenção amável.