20.10.09

Rosa de neve


Serissa foetida (L.f.) Lam.

Serissa é género de uma só espécie, S. foetida (antes S. japonica Thunb.), de folhagem perene que exala um aroma acre quando esmagada - o que ninguém faz, logo não vem daí mal aos narizes do mundo. A tree of a thousand stars, na verdade um arbusto que pode atingir 1m de altura, é originária de bosques subtropicais da Índia, China e Japão. Os botões são cor-de-rosa, abrindo-se numa profusão de flores brancas com cálice em funil de cerca de 1cm.

Caprichosa, irrita-se, amarelecendo as folhas ou livrando-se de todas elas num ápice para grande pânico do jardineiro, se recebe rega a mais ou a menos, se se expôe ao frio, se apanha sol em excesso, se é transferida de lugar. Cuidados difíceis de conjugar a não ser que se tenha o desvelo e a paciência de um criador de bonsais. E de facto esta planta (sobretudo o cultivar de folhas variegadas e/ou flores dobradas) é uma das preferidas nessa forma anã-tosquiada, por exibir crescimento rápido, ramagem densa e floração abundante várias vezes ao ano.

A serissa é da família do café, da cinchona (a fonte de quinino), das gardénias e da coprosma, mas - aqui lhe deixamos a fórmula - foi pela semelhança com a Sherardia arvensis, herbácea baixinha frequente nos nossos baldios, que a identificámos.

1 comentário :

Lucia disse...

Ola Maria,
Aqui no Brasil a espécie variegada é muito cultivada e de fato e de fácil cultivo, quase sempre tosqiadas, embora sejam muito interessantes ao natural. Acho que não conhecia a de folha verde... interessante também ser espécie única mas possuir flores simples e dobradas....
abraços