26.11.09

Gladíolo de flores arrepiadas


Gladiolus undulatus L.

O género Gladiolus - do latim gladio, espada, em alusão ao formato das folhas - contém cerca de 250 espécies e muitos híbridos de jardim. Dez delas são europeias ou asiáticas, mas a maioria (163 espécies) provém da região do Cabo, na África do Sul. Os gladíolos são plantas perenes mas de folha caduca: como belas adormecidas, hibernam no Inverno, ou quando há condições adversas, alimentando-se então de cormos. Um cormo parece mas não é um bolbo; é um caule subterrâneo inchado e de textura homogénea (como uma batata), envolvido por uma película feita de folhas transformadas para o proteger, no qual há um botão de flor e, na Primavera, rebentos de folhas novas e raízes; um bolbo, pelo contrário, tem camadas carnudas de folhas dispostas como numa cebola. Para não impacientar o leitor, não distinguiremos agora estas estruturas dos tubérculos e dos rizomas.

Os gladíolos dão-se bem em socalcos rochosos, perto de pântanos ou em terreno arenoso, preferindo solos que lhes asseguram períodos de secura alternados com outros de maior irrigação. Por isso não foi surpresa encontrar um com os pés quase mergulhados na água salgada da ria de Aveiro. Vimo-lo no Verão, ou, sem a flor, não o teríamos reconhecido.

As flores do G. undulatus são bissexuais, perfumadas, de cor creme, e dispõem-se em espigas de 4 a 6 botões virados mais ou menos para o mesmo lado, num arranjo das inflorescências menos formal do que nos cultivares de horto. Cada flor tem 2 brácteas verdes e 6 tépalas onduladas e torcidas (3 a formar o cálice, as outras a corola) que se unem em tubo: a tépala dorsal é maior e arqueia-se sobre os 3 estames; há duas laterais, como asas, e três inferiores, cada uma com uma manchinha púrpura; e vê-se apenas um estilete, embora ramificado em três.

A alguns horticultores basta saber quantas flores numa espiga estão abertas ao mesmo tempo para identificar a espécie, ou cultivar, do género Gladiolus, que catalogam em três grandes grupos: Grandiflorus, Nanus e Primulinus. «Tudo é número», dizia Pitágoras (ou alguém por ele).

3 comentários :

bettips disse...

Arrepiada fiquei eu com os números do Jardim do Príncipe Real ...
Mas os gladíolos da Ria, esses não sabem de nada e são belos como um gelado de baunilha.
Abç

Maria Carvalho disse...

Face a esta «eficiência camarária», devoção que não se nota noutros assuntos, nem tempo temos de reagir; resta-nos lamentar, mais uma vez.

Anónimo disse...

EXISTE UMA ESPÉCIE DE GLADÍOLO DIFERENTE, A ACIDANTHERA BICOLOR, CUJAS FLORES SÃO ESTRELADAS E PERFUMADAS, E QUE É CULTIVADA EM TODAS AS PARTES DO MUNDO, INCLUSIVE NO BRASIL.