7.1.10

Papaia em flor



Carica papaya L.

Carica é termo latino que deriva do grego karike, figo. O mamoeiro recebeu este nome de Lineu pela semelhança das suas folhas (e da sua seiva leitosa) com as da Ficus carica L. - uso da palavra neste caso, segundo se crê, em alusão a Caria, região da Ásia Menor onde as figueiras foram (e talvez ainda sejam) abundantes. Lineu preferia designações de natureza erudita (grega ou latina), preterindo frequentemente as de origem indígena. Tournefort tinha já atribuído ao mamoeiro o nome caribenho (papaya) e portanto Lineu poderia ter optado por Papaya edulis ou Papaya americana, digamos. Não senhor. Refugiou-se nas razões legais que lhe permitiam ignorar a etiqueta de Tournefort (por ser anterior a 1753) e tomou emprestado, promovendo-o a nome de género, o epíteto da planta do Velho Mundo que, no seu entender, mais parecenças exibia com o mamoeiro.

A família Caricacea é pequenina, com quatro géneros e uma trintena de espécies das regiões tropicais da África e da América. O mamoeiro, provavelmente originário da região entre o México e a Nicarágua, é um arbusto de tronco grosso, mas tenro e não ramificado, em cujo ápice as folhas (perfumadas, grandes, palmadas, lobadas, alternas, com um enorme pecíolo e nervuras salientes) se agrupam em penacho. É dióico, mas pode acontecer que uma planta, por razões ambientais ou internas, troque de sexo. As flores nascem todo o ano nas axilas das folhas, sendo as masculinas amarelas, pendentes e olorosas, com um cálice, de cinco pontas lanceoladas e torcidas, que cinge 10 estames desiguais; as femininas (na foto) são idênticas mas esbranquiçadas e, em vez dos estames, têm 5 estiletes; além disso, são curtas de pé para que o fruto, que amadurece grande, se segure e não caia antes do tempo. A papaia madura tem casca alaranjada, polpa comestível muito vitaminada e sementes que são grãos escuros. É também fonte de papaína, fermento proteolítico que fornece a pepsina - enzima que, em meio ácido, decompõe as proteínas (por isso, a carne amacia se for colocada durante algum tempo dentro da casca de um mamão).

É um arbusto peculiar: cresce rapidamente, mas paga a pressa com uma existência curta; e, arrojadamente, combina uma copa altaneira com um caule que expõe as cicatrizes do passado. Como se proclamasse que, ainda que o talento dê uma ajuda, só com esforço e sacrifício se sobe na vida. No reino vegetal, claro.

1 comentário :

Maria da Luz Borges disse...

Bom, eu não consigo "dar vencimento"aos vossos posts... são tantos e tão bona que é impossível lê-los a todos em tempo útil...
Gostei deste. Nunca tinha visto uma flor de papaia.
Luz