18.2.10

Focinho-de-doninha



Misopates orontium (L.) Raf.
/ Misopates calycinum Rothm.

Entre 1753, ano em que Lineu as descreveu como calycibus corolla longioribus (com sépalas maiores que a corola), e 1840, quando Rafinesque propos a mudança taxonómica, estas plantas pertenceram ao género Antirrhinum. Tal designação (do grego anti, semelhante, e rhinos, nariz, que popularmente se abrevia para boca-de-lobo) atenta no formato das flores; e, a um olhar em diagonal, estas parecem realmente idênticas, até no matiz violeta, às do Antirrhinum majus L. e, na tonalidade branca, às do Antirrhinum meonanthum Hoffmanns. & Link.

Mas o honroso avanço da ciência exige um exame mais cuidadoso e, a essa lupa, estas plantas são distintas. Por isso, a alteração de nome científico está sujeita hoje a contestação mais branda. A diferença mais notória, chave da identificação, está precisamente nas flores: as sépalas no género Misopates (palavra que deriva do grego misos, odiar, e patein, pisar) são mais numerosas e muito mais longas - quase duas vezes o tamanho da corola no M. calycinum, não tanto no M. orontium - do que as cinco sépalas do género Antirrhinum, que nem chegam a cobrir um quinto da corola. E esta característica é persistente, mantendo-se nos cultivares como um ganho de que a evolução não quer prescindir.

Mas há outras diferenças a apontar; das cinco que a seguir listamos, as duas últimas são de especial importância: 1. O Antirrhinum majus é planta perene; o Misopates orontium é anual. 2. As folhas do Antirrhinum majus, opostas na base, alternadas nas posições cimeiras do talo, são lanceoladas e largas, com a nervura central vincada; as do Misopates são lineares, quase filiformes. 3. As pétalas formam um tubo encimado por dois lábios, o inferior grande e penugento, o superior menor e levantado como uma quilha - como nas linárias, sem a espora - mas no Antirrhinum majus a corola tem quase o dobro do tamanho. 4. O Misopates tem tendência para a auto-fertilização, e é por isso potencialmente capaz de reprodução assexuada; no Antirrhinum não há registo de tais procedimentos, dependendo ele fortemente da polinização cruzada efectuada por insectos. 5. Cada semente do Misopates é uma tacinha; as do Antirrhinum são quase esféricas.

A onda de transferências que quase esvaziou a família Scrophulariaceae levou também estes dois géneros para a família Plantaginaceae.

Sem comentários :