5.3.10

Colheita rupestre


Sedum mucizonia (Ortega) Raym.-Hamet [sinónimo: Mucizonia hispida Batt. & Trabut]

É estranha essa mania de em português chamarmos arroz às plantas do género Sedum: arroz-dos-muros que afinal não se come, arroz-com-açafrão se as flores vieram tingidas de amarelo, arroz-do-mar se for encontrado nas dunas. Os falantes da língua inglesa, igualmente iludidos pela aparência comestível da planta, chamam-lhe stonecrop. Como quem diz: semeámos em chão de pedra, e esta é a nossa colheita.

A verdade é que a planta das fotos - à qual, dado o seu carácter hirsuto, poderíamos chamar arroz-lanudo - nem sempre foi um Sedum; coisa que aliás, segundo algumas opiniões, continua a não ser. Chamou-se ou ainda se chama Mucizonia hispida; e, em conjunto com quatro outras espécies, também elas essencialmente ibéricas, compunha o género Mucizonia, que terá sido, ou não, integrado no género Sedum. Tirando as folhas suculentas, verde-azuladas, esta mucizonia não tem, a olho nu, grandes semelhanças com os arrozes mais vulgares. As suas flores, com seis ou sete milímetros de comprimento, têm pétalas unidas formando uma corola tubular à maneira das campânulas. O figurino usual no género Sedum é que as pétalas estejam bem separadas umas das outras, fazendo de cada flor uma estrela de cinco pontas.

O Sedum mucizonia é uma planta anual muito ramificada, que atinge os 15 cm de altura, floresce de Abril a Agosto, habita fendas de rochas ou muros, e não parece ser fácil de encontrar em Portugal. Além de presente nos dois países ibéricos, ocorre também em Marrocos e na Argélia.

1 comentário :

Tânia Marques disse...

Estou lendo diariamente este blog. Adoro árvores, embora não seja botânica nem bióloga. Coloquei o link deste nos meus três, para que eu possa acompanhá-lo melhor. Depois gostaria de obter algumas informações, sobre certas espécies de árvores que foram fotografadas e postadas por mim em: www.degraucultural.blogspot.com e www.marquesiano.blogspot.com
Beijos.