24.9.10

Não aconselhado a herbívoros



Tamus communis L.

Um dos nomes que em Portugal se dá a esta planta é arrebenta-boi: sem dúvida alarmante para qualquer criador de gado, e não menos para quem goste de se deliciar com frutos silvestres. Se até um bicho de corpulência bovina é vulnerável à ingestão de folhas e bagas da Tamus communis, que aconteceria aos pobres humanos que arriscassem a experiência? Ao que parece, nada de muito grave, pois houve quem tenha sobrevivido para contar. Segundo o livro Guia das Plantas de Galicia de Xosé Ramón García (Edicions Xerais de Galicia, 2008), as bagas (que são vermelhas, para avisar os incautos do perigo) provocam, se mastigadas, uma forte ardência na boca. Além disso, a mesma fonte informa que o rizoma da planta (semelhante a um nabo, com uns 20 cm de comprimento) teve outrora uso medicinal. Talvez o povo, na sua sabedoria elementar, tenha ponderado que o que não mata cura.

Embora pouco se repare nela, a norça-preta (ou uva-de-cão, ou baganha, ou tamo) tem uma distribuição muito ampla, ocorrendo em toda a Europa e ainda no norte de África e na Ásia ocidental. É uma trepadeira perene, com caules de não mais que cinco metros de extensão, que, sem a ajuda de gavinhas, se enrola em árvores e arbustos. Prefere lugares húmidos e sombrios, como sebes e bosques ribeirinhos. As folhas, de um verde brilhante, são grandes, atingindo os 15 cm de comprimento, mas as flores, que aparecem na Primavera em espigas emanadas das axilas das folhas, são esverdeadas e minúsculas, com cerca de 5 mm de diâmetro. De facto, a planta é dióica, com flores femininas e masculinas em indivíduos separados. A ignorância do fotógrafo explica que ele só tenha captado imagens de flores masculinas - que se distinguem, obviamente, pela presença dos estames e pela ausência do estigma. Acontece, porém, que é frequente as flores femininas (que o escriba nunca viu, mas são ainda mais pequenas do que as masculinas) munirem-se de estaminóides: coisas que parecem estames mas na realidade servem só para enganar os polinizadores.

Sem comentários :