23.12.10

Não-me-esqueças-das-orelhas



Myosotis welwitschii Boiss. & Reuter

Os miosótis são uma pedra no sapato do botânico amador, e mesmo um embaraço para profissionais. Há muitas espécies que ocupam habitats semelhantes e que, a olho nu, mal se distinguem. Quando os encontramos à beira de um rio ou de um regato, talvez fosse mais sensato ficarmo-nos pela contemplação, em vez de os fotografarmos para posterior identificação. É que a beleza não deveria ser sinónimo de impaciência e de frustração, e os miosótis não são responsáveis pela nossa mania de dar nome a tudo.

O problema é que, se não os pomos aqui no escaparate, parece que lhes ignoramos a existência. Mais vale arriscarmos um erro de etiquetagem do que sermos acusados de um tal desdém. Assim, baseando-nos nas descrições da Flora Ibérica, e atendendendo ao carácter moderadamente hirsuto da planta e às flores azul-pálido com centro amarelo, julgamos estar na presença do Myosotis welwitschii; se não fossem os pêlos, também poderia tratar-se do Myosotis laxa subsp. caespitosa, pois ambos frequentam lugares húmidos ou encharcados. Contudo, a nossa planta exibia um porte semi-prostrado, quando, de acordo com as descrições dessas espécies, deveria apresentar-se erecta. Com a incerteza por companhia, avancemos ainda assim.

O epíteto welwitschii é-nos especialmente grato, pois o botânico que por ele é homenageado, Friedrich Martin Josef Welwitsch (1806-1872), manteve particular ligação a Portugal e a Angola, como já aqui se mencionou a propósito de uma arméria que também leva o seu nome. Foi Welwitsch quem descobriu, no deserto de Namibe, a extraordinária planta que hoje se chama Welwitschia mirabilis.

Com um ciclo de vida anual ou bienal, o M. welwitschii tem hastes ramificadas de uns 60 cm de comprimento. Planta acidófila, encontra-se por quase todo o país em pastagens húmidas e margens de regatos, ou junto a fontes e a escorrências.

3 comentários :

Maria da Luz Borges disse...

Lindos!
Pequenos, simples, harmoniosos e azuis,têm o formato singelo das flores desenhadas na primeira infância. Gosto muito de os ver por cá!
Boas festas
Luz

Paulo Araújo disse...

Obrigado por comentar, Luz, e boas festas para si e para os seus meninos.

(Por coincidência, havia um infantário perto de minha casa que se chamava Os miosótis. Foi convertido em prédio de apartamentos - com nome em inglês, como agora é uso.)

James disse...

Os miosotis não são também um cultivar famoso? Embora nos nossos jardins não apareça muito.
Boas Festas!