10.3.11

Etapa Terceira



Lotus creticus L.

Esta bonita planta rasteira, de textura acetinada e com folhas de um verde prateado, enfeitada aqui e ali com cachos de flores amarelas, é nos Açores uma raridade tão grande como o trevo-de-quatro-folhas. Ao contrário da Marsilea azorica, porém, o Lotus creticus não é um endemismo açoriano - querendo isto dizer que, embora possa ser nativo do arquipélago, ocorre espontaneamente noutros locais do planeta. De facto, ainda que não seja nada comum, o Lotus creticus aparece na costa continental portuguesa do Minho ao Algarve, daí navegando pelo Mediterrâneo até Itália e ao norte de África. Mas quem quiser vê-lo nos Açores (e nós nunca o vimos senão lá) terá que fazer uma etapa na Terceira e, uma vez na ilha, dirigir-se ao preciso local onde ele tem a sua morada. Que consiste nuns poucos metros quadrados de areal cor-de-cinza em Porto Martins, não muito longe das rochas onde se alojam a vidália e o meimendro-branco.

Talvez para compensar a escassez populacional, o cornichão-das-areias açoriano nunca faz férias: mantém-se com folhas e mais ou menos florido durante o ano inteiro. E esse, cumpre-nos afirmá-lo categoricamente, deveria ser o verdadeiro espírito insular. Só por imitação dos costumes continentais é que nos Açores se fala em Primavera-Verão-Outono-Inverno, quando na verdade o clima é praticamente constante ao longo do ano. Existem as quatro estações, mas sucedem-se umas às outras no mesmo dia, seja qual for a data do calendário. Por isso nos parece disparatado que as plantas endémicas do território, as tais que só há mesmo lá, insistam em ter uma época de floração, frustrando os visitantes que chegam na altura errada.

O nome cornichão-das-areias não faz jus à beleza da planta. Chamar-lhe-íamos lótus-prateado (à imitação do catalão lot de platja), não fosse o caso de o nome vulgar lótus ter sido roubado pelas conhecidas plantas aquáticas. Em inglês há quem o trate por Southern bird's-foot trefoil. O bird's-foot refere-se à disposição das vagens (que são rectilíneas e têm uns 3 cm de comprimento), mas o trefoil é um duplo equívoco: a planta não é um trevo (género Trifolium) e as suas folhas têm cinco folíolos em vez de três.

3 comentários :

Crix disse...

Por coincidência hoje fui á praia buscar um pé para plantar no meu jardim. Não sabia que era assim tão difícil de o encontrar ao longo da costa pois aqui no litoral centro, que eu conheço,(como se costuma dizer) é 'mato'
;-)
Abraço

Paulo Araújo disse...

Pois é, Crix, a nossa costa não é toda igual, embora pareça. Há plantas que são constantes, e outras que só se encontram a certas latitudes. A Flora Ibérica é que diz que o Lotus creticus aparece em todo o litoral português - mas nos lugares que frequento (tendencialmente nortenhos) nunca o vi.

(Esse jardim deve ser um encanto...)

Crix disse...

(Não Paulo, o meu jardim não é um encanto, porque não tenho jeito nenhum para tratar dele, mas eu continuo com o sonho de criar um jardim especial, sim :-))