26.6.12

O cromo que faltava



Scilla verna Huds.

Com este texto completamos a colecção das cilas nortenhas, uma das mais atribuladas que alguma vez iniciámos. Várias vezes nos gabámos publicamente de possuir cromos raros e cobiçados que afinal padeciam de erro de legendagem. Fomos dando a mão à palmatória até ela ficar dorida de tanta pancada. Em resumo: o género Scilla, no norte de Portugal, é representado pela S. monophyllos, fácil de distinguir pela sua folha solitária; pela frágil e outonal S. autumnalis; e por duas espécies primaveris com várias folhas, todas lineares, a S. ramburei e esta S. verna. A confusão advém da existência de uma planta igualmente multifoliada que parece Scilla mas não é, a Hyacinthoides paivae, muito mais comum do que as outras duas no Minho e no Douro Litoral. O principal carácter distintivo é que as plantas do género Hyacinthoides têm duas brácteas na base de cada pedúnculo floral; as do género Scilla têm uma só bráctea ou mesmo nenhuma (como sucede com a S. autumnalis).

Uma vez resolvida essa dúvida, a S. verna tem personalidade suficiente para ser de fácil identificação. As suas flores são de um azul pálido, quase branco, com tépalas largas, e aparecem dispostas em corimbo; as flores da S. ramburei dispõem-se em espiga e têm tépalas estreitas, mais escuras e arroxeadas. Em regra, a S. verna é menos robusta do que a S. ramburei.

Ao contrário da S. ramburei, que seria endemismo ibérico não fosse ocorrer também em Marrocos, a S. verna tem ampla distribuição europeia, abrangendo a Noruega, Grã-Bretanha, Irlanda, França e Portugal. Por cá, ela está restrita à metade norte do território, onde prefere prados de montanha, mas noutras latitudes é comum encontrá-la em charnecas à beira-mar.

4 comentários :

Ana disse...

Estou sempre a aprender com este blog fantástico, obrigada.

mpuresa disse...

Adoro o vosso blog, por isso o adicionei aos blogues que sigo no(O meu mundo das plantas).
Tem sido uma preciosa ajuda na identificação de algumas das minhas plantas.
Obrigada e parabéns pelo vosso espaço.

mpuresa

Paulo Araújo disse...

Nós é que agradecemos a simpatia dos comentários.

Carlos M. Silva disse...

Olá Paulo e Maria.
Naquela viagem que fizemos para as Sombrosas e Laço, precisamente antes de andarmos em busca da 'insectívora' na turfa húmida, fotografara esta planta, que no Naturdata me identificaram como sendo esta. Era e é o único registo. Até hoje - embora com muitas dúvidas - quando voltei a uma pasta caseira de Abril/2014. Não imaginava voltar a esse v/ post por algo que fotografei em casa. Julgava ter apenas (para além da cultivada S. peruviana) a S. monophyllos (sem equívoco) e a H. paivae que tu me identificaste. Bem ..a 21/ABR/ 2014 fotografei numa das bouças cá de casa (a que menos frequento) uma que julgo ser Scilla com três folhas e apenas por comparação visual no Flora On e aqui. Ao pricípio não acreditei mas está para ID por alguém que saiba do assunto, na página do FB da Flora de Portugal. Talvez numa ocasião próxima vos remeta para que vós me digam as certezas de que não sou capaz!
Abraço
Carlos M. Silva