28.2.13

Chícharo peludo


Lathyrus hirsutus L.

Nome comum: Cizirão-de-pêlo-eriçado
Ecologia:Terrenos incultos, margens de ribeiros, relvados húmidos
Distribuição global: Europa (excepto o norte), parte da Ásia, norte de África; ocorre também nos Açores, mas não há consenso sobre o seu carácter autóctone nas ilhas
Distribuição em Portugal: No continente, sul e litoral centro; nos Açores, Terceira e Faial
Época de floração: Maio a Setembro
Data e local das fotos: Junho de 2012, Golegã
Informações adicionais: Erva anual ou bienal. Cada folha é um par de folíolos oblongos frequentemente rematados por uma gavinha e com umas manchinhas amarelas (vêem-se na terceira foto) que na verdade são glândulas. As estípulas são pequeninas mas mais evidentes do que as asas nos pecíolos. As inflorescências, axilares, têm pé alto (mais elevado do que a folha correspondente) e, em geral, uma a quatro flores de corolas azuis ou arroxeadas. Toda a planta se cobre de penugem quando nova, tornando-se mais calva com a idade, detalhe talvez apreciado pelo gado que a consome como forragem. As vagens são castanhas, contendo uma meia dúzia de sementes esféricas escuras.

3 comentários :

bea disse...

Tão lindo!...tem nome de peixe.
Tenho de voltar mais tarde

bea disse...

Enganei-me,chícharo, na minha terra é nome de feijão de vagem:)
pelo verde profundo me parece planta de humidades - e li que sim - custa a crer que esses narizitos arrebitados parem na barriga do gado, o roxo de mistura com o verde; e se transformem em bosta. É um pouco como com as lagartas da fruta, nasceram dentro dela, alimentaram-se dela, mas não são ela.

Obrigada, Maria.
BFS

Maria Carvalho disse...

Pois, não é «chicharro». :)