18.10.14

Mordendo o Verão


Valoura, Vila Pouca de Aguiar

Quando, no Verão do ano passado, vimos na serra de Aire a Odontites viscosus, reparámos, como sôfregos coleccionadores, que nos faltava ver outra espécie de Odontites. Contudo, o entusiasmo arrefeceu um pouco ao constatarmos que eram escassos os registos de populações desta planta, e todos eles em locais longínquos no extremo nordeste do país. Não é que desistíssemos de a procurar, mas a esperança de algum dia a vermos reduziu-se a uma simples espera. A meio de Setembro, porém, antes de a chuva por cá se instalar de vez, fomos passear por um souto muito bonito e acolhedor perto de Vila Pouca de Aguiar. Entre castanheiros carregados de ouriços e quase prontos a largá-los, rochedos forrados de Saxifraga fragosoi, e uma ladeira pintalgada de cor-de-rosa pelos inúmeros Colchicum multiflorum, notámos um regato de beira de caminho, na margem de campos cultivados, com a vegetação exuberante própria destes torrões húmidos; e, a espreitar entre o verde, umas espigas alongadas e penugentas de flores rosa-avermelhadas, com um capuz e uns lábios fendidos como já tínhamos visto em amarelo.



Odontites vernus (Bellardi) Dumort.

Reencontrámo-la perto de Bragança, na margens do rio Penacal, de novo apenas um pequeno número de exemplares. Sendo uma planta anual semi-parasita, talvez de paladar exigente, por certo ressente-se da destruição dos nossos rios e de outros habitats onde outrora poderá ter sido abundante, seja no Minho, no Douro Litoral ou nas Beiras.

4 comentários :

ZG disse...

Também tive o privilégio de a encontrar em Bragança, em VII.2013: Rebordãos, num campo de centeio - as fotos foram postadas no blog vizinho (aliás até foi um amigo que a encontrou)...

Maria Carvalho disse...

Pois teve, ZG, e nós mencionámos esse seu feliz encontro aqui.

ZG disse...

Obrigado pela simpática menção!

Carlos M. Silva disse...

Pois sim, ou melhor, pois não, ainda a não vi por cá, mas apenas do lado de lá, para lá de Montesinho; e quando a vi, sem saber o que via, achei-a deliciosamente bela que fotografei e fotografei.
Obrigado por mais esta entrada (já que apenas conhecia a do tal blog vizinho).

Carlos