23.12.14

Areias de Sintra



Andryala arenaria (DC.) Boiss. & Reut.


Andryala integrifolia L.

Na cadeia biológica, ou mais concretamente no curso da Humanidade, somos um resplendor, nem sequer isso, um sobressalto, menos ainda, uma pedra que se afunda num poço, talvez algo ainda mais insignificante, um reflexo, um sopro, um grão de areia, nada que saia da mediania ou da indiferença. Nesta perspectiva o indivíduo não conta, mas sim a espécie, único agente activo da História. Esta deverá escrever-se um dia sem que se cite um único nome, quer seja o de um imperador, artista ou inventor, pois cada um deles é o produto de todos quantos o antecederam e o germe dos que lhe sucederão. A noção de indivíduo é uma noção moderna, que pertence à cultura ocidental e que se exacerbou depois do Renascimento. As grandes obras da criação humana, sejam livros sagrados, poemas épicos, catedrais ou cidades, são anónimas. O importante não é que Leonardo tenha produzido La Gioconda mas que a espécie tenha produzido Leonardo.

Julio Ramón Ribeyro, Prosas Apátridas, Ahab, 2011

Sem comentários :