9.12.14

Mudar de cor




Quando vimos esta planta pela primeira vez, no leito seco do rio Sabor, tratámos de lhe dar uma família. Seria depois mais fácil atribuir-lhe um género. O aspecto geral ajudava pouco de tão bizarro: as folhas cinzentas e enrugadas, cobertas de pêlos estrelados; as flores minúsculas, umas femininas e esverdeadas, outras masculinas e amarelas, todas escondidas pela penugem; e, na base das folhas, duas rodelas brilhantes de néctar. Pois sim, não conhecíamos nada de semelhante.


Chrozophora tinctoria (L.) Raf.

Voltámos-nos então para os frutos na esperança de eles conterem alguma pista útil: redondos, com gomos, de pé longo, casca com umas escamas esquisitas, a lembrar... a lembrar... isso mesmo, algumas eufórbias. Daí ao género foi um instante, o Flora-On já tinha fotos desta planta.

É uma herbácea anual, comum no sul da Europa, norte de África e sul da Ásia. Ao deslindar a origem do nome, percebemos que afinal já nos tínhamos cruzado com ela. A designação Chrozophora deriva do grego e alude à tinta que esta planta produz; tinctoria diz quase o mesmo, acrescentando, porém, que a tal tinta, que é de um azul-violáceo, é um corante que é (ou foi) usado em tecidos, licores e massas. E também, aprendemos agora, nas tiras de papel de tornassol que serviram, nas experiências de Química na escola secundária, como indicadores de soluções ácidas (o papel reagia corando de rosa), das neutras (roxo) e das básicas (azul). Para ver um mero papel, liso e fininho, a animar-se, houve quem abdicasse da sua laranja ou do seu pacote de leite, que tinha reservado para o lanche. Pena que não lhe tivessem contado sobre a origem da tinta.


Rio Sabor

3 comentários :

Francisco Clamote disse...

Muito interessante. É planta que nunca tinha visto. A partir de agora já não posso dizer o mesmo. Grato por mais esta lição.

ZG disse...

Bela planta, e pouco comum!

bea disse...

Pois eu gostei bastante de uma planta que tem pelos em estrela e cujos frutos têm estrelas pequenas por fora. Não vou voltar a lembrar-me do seu nome, porém, a particularidade das estrelas, não esqueço.
Pena que nunca fiz as tais experiências, mas não tive física:)