19.12.15

Urze vagabunda

Erica vagans L.

Tirando as plantas aquáticas flutuantes, que ainda assim têm sérias limitações de mobilidade, as plantas germinam, crescem, frutificam e morrem sempre no mesmo local, e por isso a condição de vagabundagem imputada a esta urze diz respeito ao colectivo da espécie, e não, obviamente, aos indivíduos que a compõem. E mesmo esse pendor nómada da espécie, sublinhado por Lineu ao escolher o epíteto vagans, não é dos mais evidentes. Com a distribuição concentrada no extremo norte de Espanha, no sudoeste de França, e na península de Lizard na Cornualha (Inglaterra), a sua área geográfica é bastante restrita se comparada com as da Erica ciliaris, E. cinerea, E. scoparia e E. arborea, cada uma das quais ocupa grande parte da Europa ou da região mediterrânica. A presença residual na Grã-Bretanha fez dela uma celebridade local: é conhecida como cornish heath e foi eleita como flor-símbolo da Cornualha.

Dito isto, é bom que certas plantas não se espalhem muito, pois as viagens que elas não fazem desculpam em parte aquelas que nós fazemos. Quando coisas tão quotidianas como as urzes assumem formas inesperadas aos nossos olhos, como nos sucedeu na Cantábria, sabemos que já não estamos em casa. Forçaram a nossa atenção as flores dispostas em espiga, com o rosa pálido das corolas contrastando com um círculo de anteras quase negras a lembrar uns lábios exageradamente pintados. Soubemos nesse momento que essa urze era diferente de todas as que até então conhecíamos. E, de facto, a Erica vagans não é espontânea em Portugal, embora, como reputada planta ornamental que é, possa existir em algum jardim onde ainda se preze a diversidade vegetal. Para quem queira fazer a experiência do cultivo, convém saber que se trata de um arbusto maneirinho, com uns 80 cm de altura máxima, e que floresce em Julho e Agosto. Encontrámo-lo em substrato calcário e em altitudes rondando os 1000 m, mas esses não são requisitos obrigatórios, pois em condições naturais pode crescer quase junto ao mar (como sucede na Cornualha) e, de acordo com a Flora Ibérica, prefere solos ácidos ou neutros.

1 comentário :

bea disse...

A urze é uma planta de resistir que ainda por cima é bonita.