2.4.16

Erva de espantar ratos



Euphorbia lathyris L.

Como todas as suas congéneres, esta eufórbia segrega um látex irritante quando lhe ferimos o caule. A prudência aconselha-nos a não lhe pôr a mão em cima, e talvez ratos e toupeiras, munidos de uma sabedoria instintiva, saibam igualmente manter-se à distância. Pois diz-se que a planta é tradicionalmente usada para afugentar esse bichos de hortas e jardins. Não sabemos se a sua eficácia é equiparável à do proverbial espantalho para pássaros, mas parece-nos que qualquer outra eufórbia de médio porte (como a E. characias e E. hyberna) faria o mesmo serviço. Impõe-se reconhecer, à revelia do botanicamente correcto, que há eufórbias mais bonitas do que outras, e que a Euphorbia lathyris, com as suas folhas glaucas dispostas aos pares numa simetria perfeita, é de uma elegância quase estatuesca. É provável que seja cultivada pela beleza, mas quem a semeia por gostar dela pode sempre usar o pretexto de espantar ratos para não dar parte de fraco.

Planta bienal, glabra, capaz de atingir 1,5 m de altura, de caule geralmente não ramificado, florescendo na Primavera e no Verão, a Euphorbia lathyris, que é originária da Europa mediterrânica (Córsega, Itália, Sardenha, Grécia), encontra-se hoje disseminada por quase todo o mundo, e é uma invasora confirmada em paragens longínquas como a Austrália e a América do Norte. Em Portugal é pouco comum (vimo-la apenas no Minho), mas noutros países europeus é presença assídua perto de povoações, em terrenos baldios e bermas de estrada.

4 comentários :

Carlos M. Silva disse...

Sim, têm / tens toda a razão na estética e na elegância e altivez da planta das duas vezes, em Ago./2009 e Ago./2011, que cá por casa a vi/fotografei. Infelizmente das duas vezes que a fotografei nunca foi na ocasião da flor e por isso não tenho fotos da flor propriamente mas apenas do fruto, aliás, bem grande. E das duas vezes no mesmo local; na altura admiti, pelo que lera!!!, que algum emigrante de França, vizinho do campo, a trouxera 'nos sapatos' ou na 'mala' por ter lido que era comum além Pirinéus. Depois disso nada mais vi mas também não tenho procurado muito nesse campo.
E quanto aos frutos, e das que conheço, parece-me bem maior do que os das outras. O porte exige!
Abraços
Carlos

Simone Felic disse...

É uma bela espécie, ratos são terríveis, é
bom saber.
http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

bea disse...

Erva de espantar ratos. Bem visto, espero que resulte.

Paulo Araújo disse...

Carlos:
Também vimos pouquíssimas plantas. Como dificilmente voltaremos ao local, só por sorte voltamos a ver esta eufórbia. É curioso como certas plantas introduzidas persistem entre nós depois de deixarem de ter uso, emobra nunca se tornem comuns.
Abraço,
Paulo