12.6.05

Carta de Pavia

«A ribeira corre lá abaixo beijando os pés às casinhas brancas, humildes e pobres, espreguiçando-se ao sol... e àquele sussurro de água, têm maior amplidão os nossos sonhos e mais altas aspirações as nossas almas. As lavadeiras batem as roupas, as flores de eloendro caem com mumúrios abafados na água muito azul, e não sei se serão mais cor-de-rosa as suas pétalas se certas mãos delicadas que, dentro da água, torcendo o linho branco, fazem também lembrar pétalas suavíssimas de alguma grande flor desfolhada.»

Florbela Espanca, carta de 18 de Julho de 1916
(in Cartas e Diário, org. Rui Guedes, Bertand Editora, 1995)


Foto pva 0506 - Nerium oleander

Sem comentários :