3.6.05

A dois tons



Fotos: pva 0505 - floração de Melaleuca linariifolia e de Melaleuca armillaris

Se por estes dias se deparar com uma couve-flor gigante, talvez se trate apenas de uma Melaleuca em flor. Género da família Myrtaceae, conta com mais de 170 espécies de crescimento lento cuja maioria é endémica na Austrália onde prefere vegetar nas margens de cursos de água.

Exibem troncos papiráceos, como se feitos de mil folhas de papel sedoso, e copas formadas por pequenas agulhas aromáticas que se alinham ao longo de ramos flexíveis. As flores brancas, de estames exuberantes e pétalas inconspícuas, agrupam-se em novelos ou espigas que são em geral mais macias que as dos Callistemon, com os quais de resto é fácil confundi-las. À floração segue-se a produção de cápsulas de madeira que guardam as sementes minúsculas até que um fogo ou a morte próxima da árvore estimulem a sua disseminação.

A designação do género resulta dos termos gregos melas, que significa negro, e leukos, branco, referindo-se presumivelmente à cor escura do ritidoma e à nuvem de estames claros que cobre a copa na época da floração.

Sem comentários :