6.6.07

À oliveira da serra

. .

Flores de oliveira- Distrito de Viseu -Junho 2007

«Esta semana os níveis de pólenes ocorrem em concentrações elevadas em todas as regiões do país. O alerta vai particularmente para os doentes com alergia aos pólenes de gramíneas e oliveira. (...)» in RPA

À oliveira da serra,
o vento leva a flor.
À oliveira da serra,
o vento leva a flor.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé do meu amor.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé do meu amor.

À oliveira da serra,
o vento leva a ramada.
À oliveira da serra,
o vento leva a ramada.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé da minha amada.
Ó i ó ai, só a mim ninguém me leva,
Ó i ó ai, para o pé da minha amada.

(letra, pauta e karoeke in Domingos Morais & Alfarrábio)

2 comentários :

AE disse...

Também andei a "apalpar" flores de oliveira no fim-de-semana passado pra fazer libertar o famoso pólen. Fiquei toda pintalgada de amarelo ;-)
Esta canção deve ser uma das mais conhecidas do nosso cancioneiro.
Bom link o do Domingos Morais.

Vieira Calado disse...

Faz bem recordar estes versos populares.
Quando eu andava pela Europa, estudante em férias, e por vezes nos encontrávamos com outros de outros países, cada grupo cantava as suas canções tradicionais. A desgraça era que nós, os portugueses, começávamos: Oliveirinha da serra.. e depois mais nada sabíamos...
E mesmo assim... era a que sabíamos melhor.
Um abraço