21.6.05

Kurrajong




Fotos: pva 0501/0505 - Brachychiton populneus - Palácio de Cristal, Porto

A árvore da foto, situada no patamar superior do roseiral do Palácio de Cristal, é uma das mais bonitas do jardim, com o tronco maciço e a copa simétrica a sugerirem uma solidez imperturbável. Trata-se de um Brachychiton populneus, espécie originária da costa leste da Austrália. Uma possível designação portuguesa da árvore, conhecida no seu país pelo nome aborígene de kurrajong, é braquiquito (perferível ao braquiquitom defendido por alguns autores, pois a terminação om soa mal em português).

O ritidoma do braquiquito é cinzento-acastanhado, de textura granulosa, marcado por fissuras verticais. As folhas, lustrosas e pendentes, são algo semelhantes às dos choupos (daí o epíteto populneus), embora apresentem por vezes três lobos pontiaguados. Algumas árvores perdem a folhagem por um curto período no início do Verão, altura em que o chão à volta delas fica atapetado com as suas minúsculas flores (1,5 cm de diâmetro) em forma de campânula.

O braquiquito é muito resistente à falta de água e por isso usado na Austrália como forragem em períodos de seca; e, pela sua sombra ampla e forma harmoniosa, é também lá vulgarmente empregue na arborização de ruas e avenidas. No Porto, além do magnífico exemplar no Palácio de Cristal, há outros de menor porte na Rotunda da Boavista, em Serralves (mesmo à frente da Casa), na Rua do Bonjardim (perto do cruzamento com a Rua de Gonçalo Cristovão) e em vários outros locais da cidade; em Coimbra, encontramo-lo em abundância na alameda de entrada da Quinta das Lágrimas.

7 comentários :

marco disse...

Excelente, linda planta!
Abraços
Marco - meioambienteurgente.blogger.com.br

manueladlramos disse...

As florinhas sao tao lindinhas... e delicadas. Ainda no outro dia, no Largo do Dr Tito Fontes (cruzamento da rua do Bonjardim com o cruzamento de Gonçalves Cristovão) estive à noitinha (fui la jantar ao chinês) a apanhar as florinhas do chão. Perto de minha casa, aqui num bairro, ha tambem um braquiquito de copa larga e tronco poderoso, com uma historia engracada. Eu logo conto ;-)

LFV disse...

Finalmente! Muito obrigado por, depois de muitos anos, me ensinar o nome da árvore que olho sempre que passo pelo Largo do Dr Tito Fontes, à Rua do Bonjardim. E passo muitas vezes... Já esta manhã, depois de lido este post, passei com redobrada atenção e vi como está carregada das pequenas flores que menciona. É ela só, este ano, a assinalar o S. João nas imediações da Junta de Freguesia de Santo Ildefonso, uma das mais antigas da cidade.

Maria Carvalho disse...

No Jardim Botânico do Porto há dois exemplares da espécie Brachychiton acerifolium, que tem folhas grandes, recortadas como as dos áceres. Esta espécie também é de origem australiana e o nome comum dela é "árvore do fogo": as flores são pequeninos "chapéus de Pierrot", que aqui se fotografaram para a espécie populneus, mas vermelhos e por isso, na época de floração, se esta é abundante, a copa quase sem folhas é uma linda mancha afogueada. A floração só acontece em exemplares adultos que nessa altura passam a exibir apenas folhas trilobadas. Caprichos...

Biblio Scalalis disse...

Bonita árvore! As florinhas são também muito bonitas! Fico à espera da história... (as minhas anteninhas já estão prontas para ouvir).

manueladlramos disse...

Podes ir voar borboletazinha... e poisar nos mangericos do S. João pois eu só vou contar a historia daqui a uns dias: ando muito ocupada com outras coisas e entre a escola e a campanha nao me tem restado muito tempo para escrever a historinha. Mas fui visitar essa arvore ontem e estava ainda cheiinha de flores. Eu depois ;-) mostro...a sério!

Ponto Verde disse...

Belissimas imagens e texto.