13.6.05

Notícias ilustradas



1) Um benefício estético do novo esquema viário em vigor na zona do Hospital de Santo António é que todos os automobilistas que venham da Baixa e se dirijam às ruas da Restauração ou D. Manuel II são obrigados a passar pelo jacarandá do Largo do Viriato (tal como continuam a sê-lo os que circulam no sentido oposto). A presença da árvore em flor no centro do largo não ajuda à fluidez do trânsito, pois todos abrandam para melhor a admirar. Não é caso para menos: como é do conhecimento geral, ela foi em Janeiro passado declarada de interesse público pela Direcção-Geral dos Serviços Florestais; e, agora que está vestida de lilás, o público ao volante não pode deixar de manifestar o seu interesse. (Murmuram-me que não é por culpa da árvore que o trânsito é lento, mas não acredito. Haverá alguém com pressa de tirar os olhos desta maravilha? As insistentes buzinadelas são uma forma de partilhar o entusiasmo e de suscitar a atenção dos distraídos.)



2) Esta já não é para automobilistas: as tílias também estão em flor! Está na hora de aspirar demoradamente o seu perfume nos lugares da cidade onde, mesmo que mutiladas, ainda algumas sobrevivem: Palácio de Cristal, Rotunda da Boavista, Parque de S. Roque, Praça da República, Cordoaria, S. Lázaro, etc.

Fotos: pva 0506

4 comentários :

Anónimo disse...

Que coincidência ser logo esta -ao que consta- uma das árvores preferidas de Eugénio de Andrade!
S. (de Sementinha ;-(hoje estou triste)

Anónimo disse...

Sábado fui a Cantanhede ouvir jazz Dixieland. Para além disso, tive oportunidade de passear pelo centro da cidade, onde há um parque com muitas tílias. Ao fim da tarde de Sábado estavam cheias de abelhas. E cheiravam muito bem. Apreciei ainda como a autarquia de Cantanhede mantém os seus jardins: quase todas as árvores encontram-se devidamente identificadas. Octávio Lima (ondas2.blogs.sapo.pt)

Osidian disse...

Que coincidência! Hoje apanhei, só mesmo por acaso, o autocarro da STCP nº 37 no Campo Alegre, rumo aos Aliados, e ao passar no Viriato deparei-me com essa FANTÁSTICA árvore! É linda! Ali, isolada naquela praça, parese surreal, quase como se aquele pedaço de cidade petencesse a um conto de fadas! :)
Como já conhecia este blog, decidi vir cá procurar alguma coisa áceca desta tão bela árvore, e encontro-a logo em destaque! :D Bem.. Grande coincidência!
Outra coisa que me tinha andado a intrigar ultimamente era o aroma intenso a chá de tília na rotunda da boavista, a qual atravesso todos os dias, pois moro lá perto. Reparei nas árvores floridas, e pensei se seriam tílias.. (Há sempre aquela ideia de que o chá provém de arbustos, e não de árvores de grande porte..) Pois, no mesmo post que se referia ao Jacarandá, constatei que se tratavem efectivamente de tílias! Muito obrigado pelo trabalho que desenvolvem por cá, este blog está fabuloso!

Só mais uma coisa, poderiam, por favor, indicar-me o nome das árvores que estão no jardim da cordoaria, em frente ao palácio da justiça? São peculiares, com aquele início de tronco muito espesso, que epois se divide em troncos mais finos..

Muito obrigado! :)

Paulo Araújo disse...

Osidian: Obrigado pelo comentário. Essas árvores da Cordoaria são plátanos, mas a sua forma peculiar deve-se a alguma doença. Também elas foram declaradas de interesse público em Janeiro de 2005, como pode verificar aqui.