8.6.05

Vassoura florida

Aproxima-se no país a época dos exames. O Dias-com-árvores associa-se ao momento de estudo e reflexão deixando aqui o enunciado da sua prova de fim de ano lectivo. Ao leitor é pedido que faça um desenho fiel da planta, originária da Austrália e Nova Zelândia, que a seguir se descreve; confirmará amanhã se descodificou acertadamente as nossas indicações.

Trata-se de uma mirtácea em flor, do género Leptospermum, espécie scoparium, variedade "Fascination". Não é mais do que um arbusto semi-lenhoso muito ramificado, com uma copa densa que faz lembrar as giestas. O tronco é escuro e lascado, com ramagem erecta. As folhas são alternadas, elípticas, semelhantes às dos metrosíderos mas umas oito vezes menores.

As flores de cor rósea são dobradas e vistosas pela forma enrodilhada como as pétalas se dispõem. Os estames são numerosos mas, ao contrário o que é usual entre as mirtáceas, passam quase despercebidos, embora se penteiem como franjinhas à frente de cada uma das pétalas. As flores, solitárias, organizam-se em inflorescências axilares cilíndricas como as que apreciámos nos Callistemon.

As cápsulas das sementes são duras, castanhas como se feitas de madeira, e têm formato de minúsculas malgas - com tampas, fabricadas pelas sépalas, que são como barretes de cardeal com pompom; permanecem nos ramos até que o fogo as abra e se libertem as sementes.

Podem conversar durante o exame. Em caso de azar ou mau desempenho, terão a oportunidade de uma segunda chamada.

Sem comentários :