19.8.05

Requerimento


Foto: pva 0508 - romãs sigilosas

- Ei, ei, ouça lá! Aqui não pode fotografar!

- Ah não? É que vi o portão aberto e, como o edifício é património do Estado, julguei que não havia inconveniente em tirar fotos. A casa não me interessa, só quero fotografar estas romãs e as tílias à entrada.

- Seja lá o que for que lhe interesse, não pode entrar por aqui dentro assim, sem mais nem menos, a fotografar tudo. Na altura em que isto funcionava como museu era diferente, podia-se fotografar à vontade. Mas, desde que aqui instalaram a direcção regional do Porto do *****, isso só é permitido mediante autorização especial.

- E como posso obter essa autorização?

- O senhor tem que dirigir um requerimento ao Exm.º Senhor Director, dizendo o que quer fotografar e por que motivo o deseja fazer; para isso deve preencher este formulário. Não se esqueça de indicar data de nascimento, filiação, data e n.º do BI, n.º de contribuinte, situação civil, profissão, morada completa e telefone de contacto. O seu requerimento será apreciado numa próxima reunião do Conselho Directivo do *****, e o senhor será informado, no prazo de vinte dias úteis, do deferimento ou recusa do pedido.

- Mas isso é um mês de espera! Entretanto as romãs caem de maduras e lá se vai o motivo do requerimento!

*
* *

O que vale é que o fotógrafo conseguiu ainda registar estas lustrosas romãs antes de ser interrompido. Não pode, sob pena de procedimento judicial, revelar onde se encontra a romãzeira enquanto não vier a competente autorização. Pois quem sabe se este arbusto e a fruta que produz não são, justificadamente, matéria do mais cauteloso sigilo?

14 comentários :

LFV disse...

Eu bem me queria parecer que também nós tínhamos as nossas armas de destruição maciça. Bem protegidas por regras, normas, regulamentos e anonimato. As romãs espanholas já cá chegam prevertidas e deixam-se fotografar impudicamente, amontoadas em pequenas caixas de madeira. Mas Portugal é outra loiça. As competências vigilantes e atentas andam é trocadas: davam tanto jeito nos incêndios! Pena o PM andar ausente a ver macacos e não poder assinar as nomeações. Depois da competência deferir o requerimento, é claro. Ai, este país do Pacheco (Luís)!

manueladlramos disse...

Ah! Ah! Ah! pois nesse mesmo sítio (que presumo ser o ***** )fotografei bem fotografadas umas ovelhas pachorrentas que pastavam nas traseiras do edifício, por entre uns pinheiro mansos baixinhos. Passava de carro e eu avistei-as pela entrada que aí dá acesso a uma zona de estacionamento. Entretanto fui interpelada ao longe por duas funcionárias que me disseram não poder fotografar porque aquele local era "privado". Privado? espantei-me eu. Não senhora não era, era publico e pago com o nosso dinheiro. E também à distância berrei-lhes bem alto que não deixaria de fotografar o que bem me apetecesse e que se quisessem podiam vir tirar-me a máquina! (apanhavam cá um pêro...). Com que então agora têm um segurança na parte da frente!!! Que ciosos do património, que protecção, que exemplo!

Rui Pedro disse...

Fantastica a história!

Paulo Araújo disse...

Palpite certeiro o teu, Manuela: foi mesmo no *****, bem perto de onde costumas passear a Giguinha. Mas a história, apesar de "baseada num caso verídico", é ficção: é mesmo proibido fotografar sem autorização, mas o formulário que preenchemos foi para pedir outra coisa.

AM disse...

Excelente "post" e excelentes comentários.
Bolas, agora também tenho que tentar adivinhar (isto é pior que SU DOKU):
1 - Era museu e já não é...
2 - Mas ainda é público
3 - Agora funciona aí a "Direcção regional do Porto do ***** "
(É no Porto) :-)
4 - "Bem perto de onde costumas passear a Giguinha".... hum...
Giguinha --- cadelinha???
5 - Ovelhas, pastorinhos?.....

Será que aqui temos qualquer pista?

http://dias-com-arvores.blogspot.com/2005_01_01_dias-com-arvores_archive.html

Já agora Manuela "(apanhavam cá um pêro...)", volta e meia passe no SEDE a defender-me :-)

Ant. Moreira

Maria Carvalho disse...

A melhor pista é mesmo o desabafo da Manuela "Que ciosos do património, que protecção, que exemplo!" ...

AM disse...

"A melhor pista é mesmo o desabafo da Manuela "Que ciosos do património, que protecção, que exemplo!" ...

Hehe

Também não era preciso ser tão óbvio :-)

AMNM

Anónimo disse...

"(apanhavam cá um pêro...)"
Lindo! Bem melhor que o "apanhou logo quatro berros que até andou de lado" :)
JRF

Carla de Elsinore disse...

Bom, o Paulo possivelmente não pode, por causa do "processo judicial" mas talvez pudesssemos organizar uma pequena excursão fotográfica ao local. Assim só para chatear e quem sabe uma romãs e tal, assim como assim devem cair de podres.
Marquem um dia e a hora, que lá estarei.

inquieta disse...

Opa!!! Então está explicado! A burocracia brasileira faz parte da nossa herança portuguesa! Só que tem uma coisa. Com certeza, aqui caprichamos mais. Pq no Brasil, se vc duvidar, é preciso requerimento até apara se cortar unhas.

POS disse...

:) A casa amarela não engana, as rama(ld)gens também não...

manueladlramos disse...

Olá carla Hoje vinda da praia (há cochito, cochito) não sei porquê pensei em ti ;-) e encontro-te agora num comentário! Vamos marcar, vamos uma incursão mais dia menos dia a um sítio que cá sabemos (infelizmente por razões directamente relacionadas com o ***** ;-( e novamente te avisarei então.

Draco disse...

O povo português é um povo tão "pequenino"... tão pobresito e miserável!

Há tempos também me proibiram de fotografar dentro de uma igreja da "capital gótica" portuguesa!!! Estava à porta a fotografar o interior. Como não era possível tirar fotos dentro, dei um passo atrás (já estava na rua) e fotografei o que queria.
Entretanto quiseram vender-me uns postais... não obrigado, qualquer igrejinha inglesa tem mais de gótico do que esta... e lá deixam fotografar!...

Miseráveis sempre!

Carla de Elsinore disse...

manuela,

marca o dia.