14.3.06

Dias sem árvores

Actualização.
2- Confirma-se e ainda bem: o "eucalipto-de-jardim" mantem-se intacto e talvez, talvez floresça em Junho. Isto porque também lá continua anunciado o pedido de licenciamente de obras, o que não prenuncia nada de bom.
1-Recebemos um mail de alguém que lá se deslocou de propósito, informando que afinal a Corymbia ficifolia não estava cortada e que a árvore podada não tinha sido o "eucalipto vermelho" mas outra.
Mas as informações continuam a ser contraditórias por isso vou esperar e ser como S. Tomé: terei que ir ver para crer.

«Ergo-me revoltado, inconformado no desprezo com que energúmenos vários, deixam suplicantes os ramos trucidados dos restos da árvore desta outra fotografia, de hoje, que eu próprio recolhi. Não posso compreender muita coisa e definitivamente me recuso a aceitar pacificamente tantas outras. Não haverá Maio vermelho este ano Manuela!
E porque será que secaram a árvore da forca? Porque será que a arrancaram pela raiz e a cortaram à medida de cavacas para alimentar lareiras famintas de novos-ricos, pobres de espírito? Quando tão necessária era ainda para pendurar pelos cueiros as inteligências saloias dos que se julgam donos da cidade!» LFV

«Somos um povo pequeno, de mentalidade pequena, num país pequeno, com cidades pequenas e árvores pequenas.» JRF

7 comentários :

Ponto Verde disse...

Lamentável!!!

~*Vica*~ disse...

Não acredito que fizeram tamanha vilania à pobre árvore! É triste mesmo.

Anónimo disse...

Por vezes penso que não merecemos as prendas que a natureza nos dá....

Anónimo disse...

Esta árvore era um grito, vermelho e de alegria. Só mesmo se acredita
com a foto. Haja quem denuncie, ao menos!
Abç EP

António Ribeiro disse...

Meus Amigos,
leiam o Público de 16 de Março na secção de Local e vejam o Sobreiro com mais de 200 anos abatido pelos Trogloditas da Câmara Municipal de Évora.
Leiam, vejam a foto e divulguem no vosso Blog porque estes seres medíocres que governam alguns dos nossos municípios têm que ser denunciados.

Quinta do Sargaçal disse...

Ah, S. Tomé, exacto... Eu esqueci-me de dizer que realmente as construções que aparecem nas fotografias não são as mesmas. Há uma árvore estropiada, não é Corymbia ficifolia.

Profª Olívia disse...

Senhor, nao é a mesma árvore. Visivelmente estão em locais distintos.