16.6.09

Assobio da serra


Silene scabriflora Brot. subesp. scabriflora

Da família dos cravos, o género Silene abriga cerca de 500 espécies, duas centenas delas europeias. São polinizadas por insectos, frequentemente borboletas, em negócio tão bem conduzido que uma das designações em inglês para esta planta é catchfly; ou por colibris, no caso das espécies da América do Sul. Hibridam facilmente, gerando flores com tons de rosa mais ou menos pálido. Gostam de rochas e prados secos, exibindo pétalas mais pequenas e um cálice mais insuflado nas regiões mais frias.

As das fotos, da espécie ibérica Silene scabriflora (scab'rum significa rugoso), foram vistas na serra de Pias e num bosquete da Murtosa. Reconhecemo-las pelas flores com cinco pétalas, de indentação vincada e recurvadas para trás (um corpo perfeito para um melódico assobio), no topo de um longo cálice de sépalas que lembra um pijama. As flores masculinas e femininas usam igual corte de cabelo, sendo difícil distingui-las sem paciente dissecação. É uma planta anual, dependente por isso da preservação do habitat onde prefere renascer.

Diz-se que algumas espécies de Silene (como a africana S. capensis, de flores brancas) têm, nas raízes, o dom de tornar mais vívidos os sonhos - clarividência que prudentemente desaparece com o despertar.

3 comentários :

Paulo disse...

Vi-as há poucos dias na Mata Nacional do Camarido e pensei que tivessem outro nome.
Obrigado pelo vosso regresso. E não é só por me ajudarem a identificar as flores que vou encontrando por aí. Tinha fome deste retempero diário.

Ezequiel Coelho disse...

Votos de Abençoado e refrescante regresso!

ana disse...

ainda bem que voltaram, tenho logo que actualizar os meus links ;)