31.3.11

Remédio caseiro


Prunella grandiflora (L.) Scholler

Embora não o possamos afirmar, é bem provável que esta Prunella grandiflora partilhe das virtudes medicinais da sua congénere P. vulgaris - a qual, sendo uma planta bem mais vulgar por toda a Europa, revelou tamanha versatilidade terapêutica que os ingleses lhe chamam heal-all ou selfheal. Tal como hoje há quem tome uma aspirina ao menor sinal de indisposição, também em tempos de antanho a P. vulgaris (em português consolda-menor ou erva-férrea) era consumida assiduamente em preparados e infusões. Enfim, uma panaceia que se obtinha sem a ajuda de intermediários, a custo zero e directamente da terra-mãe.

Afastados da natureza, deixámos de acreditar em remédios que não se vendam em farmácias. E pode de facto acontecer que a Prunella grandiflora (por que não chamar-lhe consolda-maior?) não seja um poço de virtudes. Por não querermos colocar a saúde de ninguém em risco, não recomendamos a colheita da planta para auto-medicação. Aliás, a generalidade das plantas que tem figurado no blogue existe não para ser colhida, mas apenas observada.

A consolda-maior, que em Portugal só aparece nas Beiras, no Minho e em Trás-os-Montes, é uma planta vivaz, esparsamente peluda, com um caule erecto de até 60 cm de altura. Floresce de Maio a Agosto em habitats variados mas com algum grau de humidade, como sejam prados ou bosques. A comprovar essa adaptação a ambientes diversos, encontrámo-la no Gerês, numa mata perto da Portela de Leonte, e também em Vagos, num local soalheiro não muito longe da costa.

6 comentários :

Anónimo disse...

Consolda-maior não é o nome vulgar da Symphytum officinale?

Luís Corte-Real

Paulo Araújo disse...

Pois parece que é. Obrigado pelo reparo. Isto dos nomes vulgares não tem lógica absolutamente nenhuma: a consolda-média e a consolda-menor são da família Lamiaceae; a consolda-vermelha é uma rosácea (Potentilla erecta); e, finalmente, a consolda-maior (Symphytum officinale) é uma boraginácea.

De um modo geral, a confusão é de tal ordem que em Portugal quem quiser entender-se com plantas deve evitar os nomes ditos populares.

Virginia disse...

Lindo tom de violeta, cachos cheios, a lembrar as bocas de lobo, que faziam os meus encantos quando era menina. Obrigada pela observação sobre a auto-medicação, é sempre bom saber....

Abraço

Maria Carvalho disse...

Talvez a designação proposta pelo Paulo não seja inapropriada de todo: consolda-menor é também o nome vernáculo de uma outra boraginácea, a Symphytum tuberosum. O povo, que tem bom olhar, reparou que as inflorescências se parecem, e decidiu não esbanjar palavras.

Quinta das Mogas disse...

Encontrei no meu terreno essa planta, rodeada de grandes zangões a saltar de flor em flor.
Obrigado por me ajudarem a estar cada vez mais atento à flora das Mogas.
Abraço

Anónimo disse...

Que belo Blogue!
Parabéns!