12.9.05

"Não há sábado sem sol, domingo sem missa, segunda sem ..."

.

« Estátua conhecida por "A Preguiça". Constitui (...) o verdadeiro Ex-Libris do Palácio. Encontra-se no Jardim.»
in Monografia de Estói (1ª ediçao de 1914) por Francisco Xavier de Ataíde Oliveira , Algarve em Foco Editora
.
O Palácio de Estói pode «ser considerado dos melhores testemunhos da arquitectura civil da segunda metade do século XVIII em Portugal, apesar de apresentar algumas remodelações dos finais de oitocentos. » (Francisco Lameira)
Juntamente com a Quinta de Vale Abraão (Douro), o Forte de S. Sebastião (Angra do Heroísmo), o Forte de Peniche, o Convento da Graça (Tavira), o Santuário do Cabo Espichel, o Convento de Santa Clara (Vila do Conde) e o antigo sanatório dos ferroviários, na Covilhã, este palácio faz parte do conjunto de oito edifícios classificados de interesse histórico que se prevê serem recuperados e transformados em pousadas nacionais.
Pelo menos era o que aqui se noticiava já em Maio de 2001. Neste Verão, os trabalhos de recuperação ainda não tinham sido iniciados mas uma grande placa anunciava: "Futura Pousada de Estói (Faro)". Esperamos que no projecto de recuperação, haja a sageza de se preservarem os espécimes botânicos mais interessantes, nomeadamente uns notáveis conjuntos de palmeiras centenárias e de cicas (Cycas spp).
,

3 comentários :

cerveira pinto disse...

Ainda por cima havia de ser tão bela...
Manuel

António Baeta disse...

Obrigado, Manuela, pela divulgação deste bocado de património construído e natural, nesta minha região, onde só o turismo e o litoral costumam ter importância.

ed disse...

Nasci por ali perto. Conheço desde que me conheço, a história do abandono e decadência desse património. Pode ser que, um dia, o projecto da pousada vá adiante. Mas a defesa do património natural é mais difícil. Seria (e é) uma boa causa.