7.3.06

Ofício de jardineiro

«Não há ofício mais lindo que o de jardineiro. O contacto diário com flores afina a sensibilidade, o gosto. O exercício suave, a luz do sol matutino e a sombra fresca ao pino do meio-dia retemperam o corpo. Adelgaçam-no, tonificam-no e revestem-lhe a pele de um doirado velho, que não só parece como cheira bem. Ser jardineiro é ser beneficiário de todas estas influências robustecedoras e afinadoras. Em contra-partida, é votar à terra e ao ar livre, como geradores de belezas múltiplas e variadas, um amor de raiz. O jardineiro é o único agricultor que ama a terra. Qualquer outro que nela esgravate derreado, mal alimentado, pèssimamente vestido, para auferir do trabalho bruto contra o cascalho uma côdea de centeio ou de milhão, olha para a terra com desdém, se é que a não odeia. O jardineiro é o cavador estilizado em príncipe do feno.»

João de Araújo Correia, Cinza do lar (1951)


Margarida-amarela (Rudbeckia hirta)

1 comentário :

greentea disse...

gosto de Rudbekhias e as misturar com girassois dos mesmos tons. ficam lindas