7.2.08

Feto-do-botão


Woodwardia radicans (L.) Sm.

Esta planta não está incluída na categoria dos fetos-arbóreos, ainda que por vezes eleve a sua coroa de frondes (nome técnico das folhas dos fetos, neste caso duplamente pinadas e muito compridas) bem acima do solo. Ao que parece, ser chamado de feto-arbóreo é título de nobreza reservado às famílias Dicksoniaceae e Cyatheaceae, preponderantemente originárias da Ásia e da Oceânia; é à primeira delas que pertence a Dicksonia antarctica. O feto-do-botão, europeu como é, pertence à família errada; embora, na verdade, seja mais atarracado do que os seus irmãos orientais. Convém, a propósito, esclarecer que os «troncos» que alguns destes fetos de grande porte formam não são lenhosos nem engrossam com a idade: são simplesmente uma amálgama fibrosa de raízes; por isso, muitos deles sobrevivem com facilidade se forem decapitados e a parte superior posta a enraizar.

Para que haja reprodução por via sexual, a maioria dos fetos exige a presença da água; quando ela falta, há que optar por outras vias. O feto-do-botão reproduz-se vegetativamente de um modo muito original, fazendo brotar novas plantas na extremidade das frondes (veja aqui o embrião de uma delas).

O feto-do-botão é espontâneo em ravinas arborizadas húmidas no sul da Europa, e também nos Açores, Madeira e Canárias. No norte do país, por exemplo, é ainda possível encontrá-lo na mata da Albergaria. Dizemos ainda porque a espécie está ameaçada de extinção em Portugal continental, dela restando cerca de 2500 indivíduos distribuídos por seis populações, quatro das quais no Parque Nacional da Peneda-Gerês (informações colhidas aqui [PDF]). Os exemplares acima foram fotografados na ilha Terceira.

3 comentários :

bettips disse...

...por falar em botão... (felizes, como sempre, as árvores que acenam!)
Sabem do "Bolhão" e do que se preparam para fazer? Era preciso "avisar toda a gente", uma vez mais! Uma "árvore da memória", um óasis, da nossa baixa tão maltratada...Abçs

kiko disse...

olá boa noite finalmente encontrei arespostapara uma das minhas dúvidas "existênciais". Porque não encontrava refereência destes fetos na dicksonya . finalmente percebi que pertence a outra espécie, e isto leva-me à minha questão, qual então o nome científico para o fetode botão? . Obrigado desde já e contacte-me através do mail magakikus@hotmail.com. Já a gora possuo 5 destes fetods no meu jardim que espero venham a dar novas plantas para poder começar a plantar no estado selvagem

Paulo Araújo disse...

Boa noite.
O nome científico está na legenda da foto (como aliás sucede na maioria das entradas deste blogue): Woodwardia radicans. É muito meritória a sua ideia de reproduzir os fetos no seu jardim para os "soltar" na natureza.