10.3.08

Manifestação de bravos


Lupinus luteus

Os manifestantes amarelos são espigas em flor de tremoceiro-bravo, que já despontam em dunas e não durarão até ao Verão. Herbácea anual, aceita partilhar esta designação com espécies de flores azuis (L. angustifolius) ou roxas (L. hispanicus), mas não quer ser confundida com o salgado tremoço-de-bar (L. albus). Incomoda-o a danosa acção da gravidade sobre as cascas dos tremoços, balõezinhos vazios com o peso a fugir-lhes, que formam tapetes instantâneos em torno das mesas das esplanadas mal se começam a empilhar cervejas e conversa. Tais pecados de cerimónia não podem ser assacados a todos os tremoceiros, que exigem das instituições que gerem a educação - ultimamente algo ocupadas em correr cortinas nas janelas - uma avaliação justa; que não pode ser conduzida por outros tremoceiros, tendencialmente parciais ao julgar quem planta vénias na ponta da língua ao menor sopro de um psiu.

Discussão à-toa, trinca pequena, dirão uns, enquanto dão de ombros. Há mesmo quem aceite ser cultivado para flor-de-corte em canteiros vitaminados. Para outros a vida apequena-se, cabe inteira na palma da mão. Entretanto os ministros burilam alvoroços e desenham hipóteses para o futuro - e é sabido como elas falham.

4 comentários :

Paulo disse...

Que enorme "manif" esta. Não sou tremoceiro-bravo mas estou solidário com eles.

as-nunes disse...

Ainda ontem, andando eu à procura do nome dum arbusto silvestre que aqui na zona de Leiria, cresce muitas vezes na companhia da giesta-branca, encontrei este tremoceiro. Sem dúvida que se trata duma planta extremanete vistosa e que como que pinta razoáveis extensões de terrenos bem perto de minha casa.
Se acaso puderem dar uma vista de olhos no meu último post, acerca de giestas e maias (?!) muito agradecia uma ajuda.
Os v/ trabalhos continuam a manter uma qualidade e utilidade ímpar.
Um abraço
António

Gi disse...

Bem me parecia que deviam ser tremoceiros! Mas não sabia que havia diferentes variedades e estes não eram comestíveis.

Gostava, ainda assim, de os ter no meu jardim.

Parabéns, e obrigada, por este simpático e educativo blog :-)

Maria Carvalho disse...

Paulo, António, Gi:
Obrigada pela conversa. Voltem, para a mantermos em dia e estarmos sempre a meio de uma frase.