16.7.04

Mata da Pasteleira

.

Foto: © manuela dl ramos julho 2004- Mata da Pasteleira

Apetece perguntar "where are all the people?" ou, presumindo que está tudo a trabalhar, perguntar então "onde estão as crianças" ?
Não é muito difícil imaginar como se poderia encontrar esta cuidada mata, em algumas outras cidades. Aqui parece "abandonada" (como diz uma amiga) pelas pessoas. Terão ido todos para a praia?
Pinheiros, sobreiros, jovens tulipeiros (...) e até uma figueira ao pé do lago! Ao todo são cerca de mil, as árvores deste espaço, como informou um grupo que encontrei-constituido por dois monitores (da Divisão de Parques e Jardins da CMP) e três jovens- e que fez recentemente essa inventariação, no âmbito de um programa de ocupação dos tempos livres do Instituto Português da Juventude.
(Estranhei serem tão poucos... Parece ter sido uma questão de verbas. Mas isso é outra história. Ou não será? Ou terá no fundo também a ver com a deserção da maioria dos jardins e parques?)

. Foto: © manuela dl ramos julho 2004- Mata da Pasteleira

2 comentários :

Pois Não disse...

Lembro-me de há tempos, numa intervenção pública, ter feito comentário semelhante: a de que os portugueses preferem, aos jardins e às matas, os espaços artificializados dos grandes centros comerciais. No final alguém me interpelou dizendo que o mal dos "ambientalistas" (carapuça que ele fez o favor de me enfiar) era julgarem-se superiores ao resto da população; pois se o povo prefere os "shoppings", não vamos discutir tal gosto, que isso é interferir com a liberdade de escolha de cada um.

E afinal também nos "shoppings se pode acompanhar a mudança das estações com o lançamento das novas linhas de vestuário Primavera/Verão ou Outono/Inverno. Aquilo que antes era assinalado com as folhas novas nas árvores e a chegada das andorinhas é-o hoje com o renovar das montras de pronto-a-vestir no "shopping" dos subúrbios.

manueladlramos disse...

«Suburbia is where the developer bulldozes out the trees, then names the streets after them.» Bill Vaughn