21.12.04

A Senhora da Abadia anda no seu pinheiral

Docemente, pela mão da Senhora da Abadia, entramos também na quadra do Natal e vamos colher pinhas no pinheiral...
.
«A senhora da Abadia
Anda no seu pinheiral
A apanhar as pinhas verdes
Para a noite de Natal.
.
A Senhora da Abadia
Diz que m'há-de dar o dote.
Se m'o há-de dar na vida.
Dê-mo na hora da morte.
. .
A Senhora da Abadia
Tem uma fita no braço,
Que lhe deram os anjinhos
A vinte e cinco de Março.
.
No concelho de Amares ergue-se o santuário de Nossa Senhora da Abadia, célebre entre os mais célebres de toda a província. Está situado em Bouro, no declive de uma ramificação da serra do Gerês. » (in Alberto Pimentel, As Alegres Canções do Norte. Lisboa : Livr. Viúva Tavares Cardoso, 1905, p.175)

2 comentários :

António Viriato disse...

Gratas recordações me vêm à memória com estas quadrinhas de Amares, das Terras do Bouro e do Gerês, zona do Portugal profundo, onde a nossa alma se revigora, mesmo em período de maior desânimo,individual e/ou colectivo, como o que no presente vivemos. Talvez fosse acertado voltarmos agora a esse bom chão, apesar do frio, apesar dos lobos...

manueladlramos disse...

Gratas recordações traz o Natal, sobretudo o dos pinheirinhos da nossa infância. Boas Festas, estimado amigo e muito obrigado mais uma vez pelos seus comentários.
pela equipa do Dias com Árvores,
Manuela