14.7.05

"ÁRVORES URBANAS: RAÍZES NA CIDADE"

.

«O conflito constante entre o desenvolvimento urbano e o ambiente reflecte-se de uma forma particularmente marcada no arvoredo. Conceptualmente, as áreas urbanas são, de uma forma crescente, áreas descontínuas e desgarradas entre si, o que dificulta a instalação e a manutenção do verde urbano na estrutura citadina. * As tensões intersectoriais entre os intervenientes nos espaços urbanos sentem-se de forma evidente na instalação de novas árvores e na protecção das existentes, durante as constantes mutações dos territórios urbanos. Também, a nível do solo onde tudo se passa sem ser visto e muito pouco sentido, as agressões mecânicas das raízes, a par dos constrangimentos no seu desenvolvimento pelo aumento da densidade do solo e da fraca difusão do oxigénio, fazem com que as consequências desta conflitualidade sejam especialmente gravosas.
Este II Congresso da Sociedade Portuguesa de Arboricultura, com o tema: "ÁRVORES URBANAS: RAÍZES NA CIDADE", visa, uma vez mais, congregar os diversos sectores intervenientes no espaço urbano, estimulando os seus actores a criar as sinergias necessárias para o bem-estar social e melhorar a qualidade de vida das populações urbanas. No âmbito do Congresso terá ainda lugar, no dia 15 de Outubro, a realização de dois Workshops.»
in II Congresso da Sociedade Portuguesa de Arboricultura,
Vila Nova de Gaia, Parque Biológico,
13 a 15 de Outubro de 2005

(A pedido de amigos da SPA temos muito gosto em anunciar o seu II Crongresso)

Sem comentários :