10.10.05

O jardim dos cinco continentes


Foto: pva 0510 - Jardim Duque da Terceira, Angra do Heroísmo

O clima especial das ilhas açorianas, ameno, isento de grandes variações térmicas, com precipitação regular, possibilitou a coexistência no Jardim Duque da Terceira, e com óptimo desenvolvimento, de espécies tropicais ou subtropicais e de espécies de regiões temperadas. De sentinela à entrada do jardim, um de cada lado do portão, estão dois grandes tulipeiros (Liriodendron tulipifera), árvore norte-americana vulgar na Europa mas intolerante a climas tropicais. Fazendo-lhes companhia, além de metrosíderos, magnólias, araucárias, camélias, hibiscos e medronheiros, encontramos palmeiras (géneros Phoenix, Livistona e Archontophoenix), fetos arbóreos africanos (género Cyathea), zâmias (aparentadas com os encefalartos e originárias da América Central), poinsettias (Euphorbia pulcherrima), e até uma muito tropical fragipana (Plumeria rubra). Um verdadeiro convívio botânico intercontinental que noutras paragens só é possível com recurso a estufas.

2 comentários :

Zica Cabral disse...

estive muitas vezes aí quando fui convidada para cantar na Terceira. Adorei o jardim como gosto de todos os jardins que estejam bem tratados e saudaveis. Quando cheguei a Lisboa, estava a contar à minha Mãe onde tinha estado, quando ela me disse que esse jardim tinha sido todo remodelado e redesenhado pelo meu Pai. Fiquei parva porque não sabia nem está lá nada escrito....como de costume.
Gosto muito deste blog porque eu e as árvores temos afinidades incriveis.

Paulo Araújo disse...

Desculpe-me a ignorância, mas o seu pai foi o Professor Francisco Caldeira Cabral? E em que data foi feita essa intervenção no jardim? Realmente, em nenhum lugar (livros, folhetos turísticos, placas no local, internet) vi referido quem foram os autores do jardim. Se se tratasse de um edifício, ninguém esqueceria os arquitectos...