11.6.06

Tílias de uma vida

Roubaram a minha Tília
Hoje voltei a fazer um percurso que me era habitual e que há bastante tempo não fazia. Ao subir a Rua Álvares Cabral (Porto) já só pensava em ver a minha Tília, ali no alto da Rua, no Jardim da Praça da República. Era uma Tília Perfeita, um exemplar maravilhoso. Dei-a a conhecer às minhas filhas e a alguns dos meus netos. Eles já sabiam que aquela era uma das árvores da Avó. Um dia, com grande desgosto, mostrei-lhes a poda que tinha sofrido a minha Tília. Uma poda incompreensível pois, naquele sítio, os seus ramos não eram estorvo para ninguém. Mesmo assim, era uma Bela Árvore. Hoje estou de luto. Há muito que não passava por ali e estava ansiosa por voltar a ver a minha Tília. Nem queria acreditar!! Porque mataram a Tília? Porque roubaram a minha Tília??



Fotos manueladlramos: a Tília e o Carvalho de Lordelo do Ouro - Abril 2006
Não lhe façam mal!!
Há outra Tília que também é minha e faz parte dos meus percursos actuais. Fica em frente ao Ipanema (Lordelo do Ouro, Porto). Precisava no entanto que a libertassem de outros arbustos e árvores pequenas que a rodeiam. Então, ficaria ela só, a reinar em toda a sua beleza e esplendor. Não lhe façam mal!! Um pouco mais acima do Ipanema há um belíssimo carvalho (Quercus coccinea?). Também é meu. Os meus netos sabem-no bem. Nunca passam por ali indiferentes. Não lhe façam mal!!


Avó Mixu, 6 de Junho de 2006
(textos enviados por Ana Aguiar)
Mais tílias

2 comentários :

Manuel Anastácio disse...

Triste notícia - logo nestes dias em que as tílias se pressentem à distância, simplesmente pelo cheiro...

Paulo Araújo disse...

Só uma ressalva: não subscrevo de modo nenhum a sugestão de "libertar" a tília da companhia de outras árvores e arbustos. Gosto muito desse jardim (ou separador central) como está, e se o "limpassem" ficaria tristemente despido, sobretudo quando a tília estivesse sem folhas.