13.11.07

Três modos de ser flor



....Chega impressentida
....Nunca esperada
....Ela que é na vida
....A grande esperada.

....Dos homens, ai! dos homens
....Que matam a morte
....Por medo da vida.

Vinicius de Moraes, Poemas, sonetos e baladas (1946)

A Bidens pilosa é uma herbácea da América tropical muito prolífera que se dispersou facilmente pelo mundo. Sobressai agora nos nossos prados pelos aquénios castanhos feitos de garfinhos de fondue com 5 a 9 mm de comprimento e 2 ou 3 aristas (que justificam a designação latina bidens). Tem múltiplos usos medicinais mas é uma invasora séria em campos de cultivo.

O sol de ontem foi o último a aquecer a flor da foto, envelhecendo-a sem lhe permitir que se apegasse à vida. Hoje já ela se parece mais com um pincel de estames, a que também não sobram muitas horas: em breve nascerá dele um belo aquénio, redondo de sementes ancoradas ao fado de gerar mais flores. Esta morte planeada, anunciada, sem mistérios, ceifa sempre pela ordem certa. Nem parece morte.

9 comentários :

lucia disse...

Mas, se não é o terrível Picão com fondues de Carrapichos. Estás sendo gentil, pois cabe a elas e a este post, o título três modos de ser praga. Poderia guardar o titulo para outra flor, mais dama, se não fosse o seu uso medicinal eficaz para banhos nas hepatites...mas não deixa de ser invasora de hortas, jardins e vidas, de outras.

Anónimo disse...

é o que dá o "romantismo floral"...

Paulo Araújo disse...

"Dá" o quê? Preferimos frases com princípio, meio e fim, mas por esta vez passa. Em qualquer caso, talvez o distraído anónimo não tenha lido o texto todo, e lhe tenha escapado a frase «tem múltiplos usos medicinais mas é uma invasora séria em campos de cultivo». Sabe o que quer dizer invasora séria? E sendo invasora, não pode ser bonita? Se o nosso "romantismo floral" (na sua pitoresca expressão) o desgosta, aconselho-o a ir passear para outro lado.

lucia disse...

Maria e Paulo

Expressei-me erroneamente o que pode conduzir o anônimo a este comentário. Mas penso que mesmo em pequena escala ainda bem que o 'romantismo floral' ainda existe! O que torna este blog tão atrativo são exatamente as escolhas simples, inusitadas, poéticas e científicas ao mesmo tempo; venho aqui para aprender com vocês, e às vezes trocar informações do que sei.

Surpreendi-me ao ver o Picão aqui, pois não imaginava que existisse em Portugal. Reforçando, mesmo invasora a espécie tem poderes medicinais que são muito utilizados nos chás populares. Infelizmente, a falta de amor à natureza, a praticidade levam a utilização de herbicidas tão tóxicos que levam junto à espécie, e outras mais delicadas e mesmo os chás podem acabar se tornando prejudiciais.

Saudações do cerrado!

rui disse...

flores e vinicius... bela junção

Maria Carvalho disse...

É isso mesmo, Lúcia: para estrelar no dias-com-árvores basta ser planta. Este é um espaço de informação e as escolhas são dos editores - um dos quais gosta de ervinhas más e vadias.

luis manuel disse...

Basta mesmo ser planta... ou melhor - ser vivo ! O ser e o saber oferecer imagens vivas de uma natureza, embora "planeada no seu fim", é tão rica que nem parece passível de se... extinguir.
Por isso, os Dias com Árvores são, também poeticamente, um espaço para fazer viver esse dom que nos rodeia... e do qual fazemos parte (mau grado alguns contributos menos saudáveis para o sistema).

Curiosa esta forma de ser flor, como é curiosa a sua característica invasora, com essas consequências nefastas.
Mas... e tem usos medicinais ???
Admirável mundo ...!!!!

Um grande abraço para vós

Maria Carvalho disse...

Com a polémica sobre o romantismo e as flores talvez não tenham reparado que na foto da direita se podem ver, seguindo em sentido horário (o dos ponteiros do relógio, que é justamente o que o tempo percorre), uma flor, a flor já polinizada e o fruto. De mestre...

lucia disse...

Maria talvez incitar a polêmica seja mais uma característica das ervinhas e, do Picão pois pica, faz coçar e incomoda com os garfos carrapichos que agarram qualquer coisa.
Mas que lição que tiramos das três formas de ser flor - e fruto com os garfinhos de fondue, foi mesmo ‘de mestres’, perfeito!