10.2.08

O exemplo das amendoeiras


Prunus dulcis

«Rubem Braga, que fez da amendoeira uma de suas musas inspiradoras, dizia que elas são "árvores desentoadas". Nunca estão de acordo entre si. Não se vestem nem se despem por igual. A da esquina ainda está frondosa, cheia de viço, mas a sua vizinha parece uma decoração de Copa do Mundo: há tantas folhas verdes quanto amarelas. De cima, posso jurar que alguém, ou ela mesma, as arrumou assim, pregando nos galhos folha por folha. (...)

Um dia liguei para o Velho Braga perguntando como isso acontecia. Ele não usava as plantas apenas para fazer crónicas poéticas. Era amante e também um grande conhecedor de sua alma e humores. (...) A resposta foi que as amendoeiras eram como a gente: cada uma envelhecia com a idade, conforme o dia de nascimento - com a vantagem, bem entendido, de que a cada ano fenecem, mas também renascem. A partir de então continuo olhando para as amendoeiras da rua com carinho, mas também com inveja. Fiquei imaginando como seria chegar todo o ano a junho, mês em que nasci, um lixo: cabelo caindo, pele enrugada, gordura na cintura, tudo despencando. Como hoje. Aí me refugiaria em casa e hibernaria, aguardando a muda. Um ano depois, que fosse em agosto, ou setembro, faria minha
rentrée triunfal, novinho em folha. (...)

Se pudesse inscrever um sonho no rascunho do genoma, para constar do texto final, não seria o da imortalidade. Nada de estender a vida, como muitos desejam. Se eu pudesse escolher, eu preferiria esticar a juventude.»


Zuenir Ventura, Melhores crônicas (2004)

4 comentários :

lucia disse...

Maria, que sabia maneira de envelhecer, não é... se renovando a cada ano!
Enviei email sobre as amendoeiras do Rio.

abraços

Maria Carvalho disse...

A Lucia deu-nos mais informações sobre as amendoeiras do Rio. Obrigada.

«A amendoeira ou amendoeiras de que fala o Rubem, muito comum no Rio, é a Terminalia catappa, também chamada de Sete Copas ou Tropical almond. É muito comum em
outras cidades brasileiras mas especialmente no Rio.

No blog Literatura & Rio de Janeiro poderá encontrá-la na postagem *ÁRVORES DO RIO*, COMEMORATIVA DO DIA DA ÁRVORE.»

as-nunes disse...

Há dias fui a Alcanena com uns amigos e companheiros do Elos Clube de Leiria. Íamos para se comemorar TORGA e apadrinhar a formação de mais eum Elo Clube.
Fomos surpreendidos ao entrar na zona de Alcanena com umas árvores espalhadas pelos campos com uma floração lindíssima. E logo começámos a congeminar. Amendoeiras? Ameixoeiras? Tirei fotos. Depois de ver estas deste post penso que não fiquei com dúvidas em as colocar no grupo das amendoeiras.
Ao pormenor, a flor é uma maravilha da Natureza.
Um abraço
António

MARIA BENTO disse...

Olá a todos. Plantei há 2 anos duas amendoeiras no quintal. O solo é bom, têm rega e cresceram imenso. Uma delas já deu 3 amendoas. Gostaria de saber se deverão ser podadas, dado estarem muito esguias.Alguém me pode ajudar?
Obrigada