28.3.08

Pode sentar-se



Desde que foi adquirido pelo Estado português e aberto ao público, o Parque de Serralves sempre foi avaro em bancos, situação que ainda se agravara com as últimas obras de recuperação. Lugar para nos sentarmos, só fazendo despesa no salão de chá ou, ao jeito nórdico - difícil de adoptar por meridionais já entradotes como nós -, abandonando a compostura e espolinhando-nos nos relvados. E mesmo essa solução juvenil não resolvia tudo: onde se sentaria, por exemplo, quem quisesse gozar um fim-de-tarde no roseiral? Sobre a gravilha, com a cabeça recostada nas sebes de buxo?

Por isso as visitas a Serralves eram necessariamente peripatéticas, frustrando a vocação do Parque como lugar de repouso e contemplação. Mas tudo mudou recentemente, pois por fim alguém teve a clarividência de suprir essa clamorosa falha. Não faltam agora bancos em todos os locais de Serralves onde apetece estar: debaixo dos castanheiros-da-Índia, com vista para o prado (foto em cima); no roseiral, sob a pérgula engalanada também ela com roseiras; no bosquete de faias, à sombra de veneráveis camélias... Fica a exortação ao leitor: regresse a Serralves e eleja o seu banco favorito; depois fique sentado sem fazer nada, pois é para isso que existem lugares assim.

5 comentários :

Anónimo disse...

Uma bela sugestão !
Já tinha notado a falta de sítios para sentar em diversos locais do género.

Ezequiel Coelho disse...

Era absolutamente frustrante!!!
Agora, de repente, até me apetece uma nova visita, só por saber esta repousante novidade!!
Abraço

Anónimo disse...

Vá lá, vá lá... foram sensatos, não colocaram bancos de pedra como agora parece que pegou moda,,,

Saudações, antonio

Carla de Elsinore disse...

o meu é o do meio. ;-)

Na verdade já existiram bancos precisamente neste local (da foto) mas por algum motivo insondável, a dado altura, decidiram retirá-los. Uma vez confrontei um dos responsáveis pelo espaço acerca desta questão e a resposta foi incongruente. Na minha opinão, a "intervenção" do artista Veit Stratmann - que visava precisamente suprir essa necessidade de locais para as pessoas desfrutarem do parque http://www.serralves.pt/actividades/detalhes.php?id=980&pai=1&tipo=passadas - ajudou muito a causa dos apreciadores de um belo banco de jardim. Constatei este fds que o problema está resolvido. Bem observado Paulo. Saudações de elsinore.

Paulo Araújo disse...

Pois é, Carla, os poucos bancos que existiam em Serralves antes das tais obras estavam precisamente no local da foto. O número variava: nos melhores tempos chegaram a ser três. Encontrá-los ocupados significava "toca a andar, que desta vez já não me sento". Mas, além de haver muitos, os novos bancos são bem mais confortáveis do que os antigos.